domingo, 22 de abril de 2012

Maila "Vampira" Nurmi...Desnuda!







Sua pele pálida, sobrancelhas arqueadas, lábios vermelhos sangue, cabelos negros e silhueta em forma de ampulheta com um vestido colante preto era simplesmente irresistível. Ela tornou-se a primeira anfitriã (host) de filmes de horror da TV, criando sua própria personagem, criação notável que viria a ser adorada e imitada várias vezes ao longo dos tempos.
Muito antes de ser considerado legal ser sombrio, tenebroso e assustador, muito antes de Cassandra Peterson colocar o traje apertado de Elvira e decidir imitá-la, houve Maila Nurmi, a mulher imortalizada no clássico de Ed Wood "Plan 9 From Outer Space", como seu alter ego, Vampira.


Maila Nurmi nasceu em Petsamo, Finlândia, em 11 de dezembro de 1922 como Maila Elizabeth Syrjaniemi. A família da loira mudou-se para Ashtabula, Ohio, quando ela tinha apenas 2 anos de idade. Aos 17, ela fez seu caminho para as luzes brilhantes e sedutoras grande cidade de Los Angeles com as mesmas esperanças e sonhos que milhares de atrizes iniciantes tem de se tornar uma estrela. Antes de se tornar a Vampira, trabalhou como modelo, dançarina e stripeer. Ela contou para Al Ryan na revista "Cinefantastique" : "Eu fazia um show a meia noite para o produtor Mike Todd chamado "Spook Scandals", um musical de Horror onde eu fazia um número de striptease. Eu tinha uma malha colante preta dividida em partes com os ossos de um esqueleto pintados, que eu ia tirando aos poucos. Eu só podia mostrar um seio e jogava a parte da roupa para o público. Era muito provocante!". Fez também trabalhos de pin-up para revistas como a Gala , Glamorous Models e Famous Models. Foi uma modelo bastante requisitada. Ela trabalhou para a agência the Blue Book Agency (mesma agência de Marilyn Monroe). 

 














 






 
 
















 


"The Vampira Show" ficou no ar durante 1954-1955, na KABC-TV. "The Vampira Show" era o mesmo "Movie Macabre" que já era exibido. "Eles mudaram o nome e o formato ficou sendo: filmes antigos com uma introdução e um final falado por mim, além de pequenos teasers durante a exibição." Telespectadores ansiosos sintonizavam para assistir a sexy Vampira saudar o público com um grito de gelar o sangue e com a assombrosa frase "Espero que vocês tenham a sorte de ter uma semana terrível!",  num ambiente repleto de nevoa e teias de aranha, e depois apresentar o filme de horror do dia fazendo comentários, confortavelmente deitada num antigo sofá decorado com caveiras. Vampira tinha um mascote com quem costumava conversar, a aranha Rollo. 















Com a série cancelada em 1955, ela reteve os direitos sobre seu personagem, Vampira, e seguiu em frente. A série teve uma breve ressurreição em 1956, mas não durou muito. Anos depois, na década de 80, ela processou a atriz Cassandra Peterson (Elvira, Rainha das Trevas), por achar que esta estava roubando seus direitos sobre seu personagem, Vampira. Maila cita que havia 150 semelhanças entre Vampira e Elvira, porém Nurmi acaba perdendo o caso. Na verdade era uma injustiça de Maila com Cassandra, já que ela mesmo copiara o visual da Morticia de Charles Addams e depois ainda apareceria a Lili da séria "The Munsters" e várias outras antes de Elvira...


(acima: Cartoon original de Charles Addams com Morticia no centro, a esquerda, A Morticia da TV e Lili M.)

Maila seguiu sua carreira fascinante em pequenos papéis em vários filmes como Vampira, incluindo "Sex Kittens Go To College" (1960), "The Beat Generation"(1959),  "The Big Operator"(1959), "Plan 9 From Outer Space" de  Ed Wood Jr.(1959 ) ...


Dizem que Maila achou tão ridículo o roteiro de "Plan 9 from Outer Space" que pediu para não ter falas. Mais tarde, ela esclarece:

“Oh, eu fui insensata quando eu soube que ED Wood Jr. queria trabalhar comigo. Foi numa coluna do jornal LOS ANGELES TIMES, e lá dizia que Ed Wood estava fazendo um novo filme e esperava contar com a presença da VAMPIRA. Eu li isto e fiquei mais pálida ainda...porque nesta época, todos os estúdios me queriam e estava sendo escrito um filme inteiro baseado em meu personagem, e fiquei surpresa que ele tivesse esta pretensão! Mas eu caí na “LISTA NEGRA” da época...fui denunciada e isolada...mesmo assim se alguém me dissesse: "Você deve trabalhar com ele ” eu diria: “Você está louco! Nem em um Milhão de Anos!”. Mas eu estava lá tentando viver com 13 dólares por semana e alguém me ligou e disse que Ed Wood continuava querendo trabalhar comigo... Então vieram todas aquelas cenas de arquivo, pedaços cortados de seus filmes anteriores, algumas poucas cenas velhas com Bela Lugosi, e Ed com um roteiro que tentava colocar tudo isto em ordem...então eu disse: “OK, vai ser isto!, por que ninguém mais está me oferecendo nada.”" (Maila Nurmi em depoimento para "Nightmare of Ecstasy- The Life and Art of Edward D.Wood.Jr." de Rudolph Grey, livro que inspirou e deu origem ao filme de Tim Burton)


Depois, Maila/Vampira fez um personagem assustador chamado "The Hag" na fantasia "The Magic Sword" ( A Espada Mágica, 1962) de Bert L. Gordon, além de uma ponta não creditada no mesmo filme, bem no começo, sem maquiagem pesada, com toda sua beleza como uma...feiticeira!!!




A personagem Vampira cresceu novamente em 1994, quando Tim Burton fez o filme "Ed Wood", estrelado por Johnny Depp como Wood, Martin Landua como Lugosi, e a supermodelo Lisa Marie como Nurmi (performance muito elogiada pela própria Maila ).

O físico de Cruella realmente lembra as formas de Maila
Maila conta em entrevistas que manteve a "forma macabra" a partir de uma dieta de ovos cozidos, suco de laranja e biscoitos. E afirma também que ela foi a primeira a usar sapatos de tira no tornozelo, e que a aparência da personagem Cruella DeVille (da animação da Disney 101 Dalmatas) foi baseado nela, embora há quem garanta que Cruella foi inspirada na atriz Tallulah Bankhead.

Maila e o bom amigo Elvis Presley

Maila Nurmi namorou brevemente Orson Welles, e foi amiga de Marlon Brando, Elvis Presley e  Marylin Monroe. Ela era amiga íntima de James Dean, de quem dizia "nós temos as mesmas neuroses". Há quem diga que ambos tiveram um envolvimento amoroso, há fontes que dizem que não houve. O que aconteceu na realidade foram entrevistas ambíguas tanto de Maila, quanto de James - que dá a impressão de haver ocorrido algum envolvimento. Logo depois da fama, ele renegou Maila e chamou-a de "farsa".
 
Dizem que em resposta, durante uma campanha promocional de fotos em um cemitério, ela tirou uma foto e enviou para ele com a sutil dedicatória de "quisera que você estivesse aqui" escrita sobre um túmulo. James Dean morreu alguns dias depois. E Maila declarou em entrevistas que é assombada pelo fantasma de Dean:


"Ele visitou um monte de gente. Ele era muito ativo. Um monte de gente viu ele também, eu tenho certeza, mas até mesmo pessoas que não eram psíquicas tiveram experiências. Ele era tão forte. Jimmy (James Dean) estava me seguindo e que ficou comigo um bom tempo nos seis primeiros meses de sua morte".


Ela foi casada com Dean Riesner, e mais tarde, em junho de 1961, ela casou com o ator Fabrizio Mioni na Califórnia, sem ter filhos com nenhum deles.


Em 20 de junho de 1955, nossa musa das trevas quase foi morta quando um homicida teria forçado a porta de  seu apartamento e a aterrorizou por quatro horas. Nurmi conseguiu escapar e chamou a polícia.

Em 1956 sofreu queimaduras de primeiro grau nos braços e mãos depois que seu apartamento pegou fogo durante a noite enquanto Maila dormia. Ela foi salva por seu miado de gato "Ratface" e posou em bandagens com o gatinho heróico para os repórteres.

  
Em 1962, Nurmi trabalhou com instalação de linóleo e limpando casas celebridades. Ela abriu "Sótão da Vampira" - uma loja de antiguidades em Melrose Avenue na década de 1970. 

O que pouca  gente conhece é o talento de Maila Nurmi para a pintura. Maila pintou vários retratos de Vampira depois que se aposentou. Atualmente esses quadros são bastante procurados por colecionadores e admiradores da musa das trevas. 





Maila Nurmi sobre sua arte:

“Era alguma coisa que eu fazia periodicamente. Quando eu estava na escola elementar e eu estava sozinha, eu desenhava, copiava cartoons dos jornais. Então com 13, 14 anos eu tive meu período “Art Deco”, porque isto estava na moda. Eu desenhava Betty Boop & coisas mais antigas do mesmo tipo. Mais tarde, aos 20, eu já estava em contato com o mundo, e fui protegida de um cartunista de jornal chamado Irving Hoffman. Eu dançava em um clube que ele freqüentava e aprendi a fazer meus próprios cartões de natal com minha caricatura ou de outras pessoas... Irving sabia que eu precisava de dinheiro e me disse “Porque você não faz um Book com seus desenhos e tenta vende-los ?”. Eu fiz com meus desenhos eróticos...e muitos jornais e publicações se interessaram e acabei recebendo dinheiro, perfumes e colares em troca.Mas eu levava a sério. De fato eu posei para um grande numero de pintores e fotógrafos como modelo, mas eu sempre estava interessada em como eles trabalhavam..."
Depoimento pra Mark Patrick Carducci (Famous Monsters of Filmland Magazine # 206)




 












































Filmografia
"I Woke Up Early the Day I Died" (1998) (como Maila Nurmi) …. Mulher no lobby do hotel
"Dry" (1996) …. Vanha Nainen
"Population: 1" (1986) (não creditado) …. Mãe
"The Magic Sword" (1962) (como Maila Nurmi) …. A bruxa
"Sex Kittens Go to College" (1960) …. Etta Toodie
"I Passed for White" (1960) (não creditado) …. Bit Part
"The Big Operator" (1959) …. Gina
"The Beat Generation" (1959) …. Poetisa
"Plan 9 from Outer Space" (1959) …. Vampira
"Too Much, Too Soon" (1958) (não creditado)
 “The Red Skelton Show” …. Alice Kramden (1 episódio, 1955)
 “The Vampira Show” …. Vampira (5 episódios, 1954)
“If Winter Comes” (1947) (não creditado)


Documentários com participação de Maila Nurmi
“James Dean: The First American Teenager” (1976) de Ray Connolly.
“The Incredibly Strange Film Show: Ed Wood Jr.” (1989) – Uma série de documentários sobre cineastas bagaceiros geniais, sempre apresentados por Jonathan Ross.
“Flying Saucers Over Hollywood: The Plan 9 Companion” (1992) de Mark Patrick Carducci.
“Vampira” (1995) de Mika Ripatti, sobre a carreira de Maila Nurmi, produzido na Finlândia.
“The Haunted World of Edward D. Wood Jr.” (1995) de Brett Thompson.
“Schlock! – The Secret History of American Movies” (2001) de Ray Greene.
“Monsterama: A Tribute to Horror Hosts” (2004) de Ed Polgardy.
“American Scary” (2006) de John E. Hudgens.
“Vampira: The Movie” (2006) de Kevin Sean Michaels, sobre a vida e obra de Maila Nurmi.
Vampira e Me” (2010), o documentário de rádio/podcast sobre Nurmi por seu amigo RH Greene. Com clipes de entrevistas inéditas com Nurmi sobre sua vida e carreira e entrevistas com amigos.

Maila Nurmi morreu, aos 85 anos de parada cardíaca em sua casa em Hollywood no dia 10 de janeiro de 2008. Seu corpo levemente decomposto foi descoberto por um amigo. Maila usava uma camiseta marrom  e meias pretas.  Ela foi encontrada deitada no sofá, com os pés descansando em uma cadeira. 




Texto e pesquisa: Gisele Ferran e Coffin Souza





Matéria relacionada: Harry Thomas: Monstros Bananas à Preços Idem (matéria de Coffin Souza no Blog Canibuk, sobre Harry Thomas, o maquiador do filme "Plan 9 from Outer Space").

Mais sobre Maila Nurmi:



 

5 comentários:

  1. Dá hora, parabéns pelo blog.
    quando tiverem um tempo, tem um mina que tem um visual muito louco que se chama "Rachel Rotten" otima pedida para um posts de vcs, endereço eletronico :http://www.rachelrotten.com/
    Parabéns dinovo !
    Att
    Vanderhells (Mestredasputarias)

    ResponderExcluir
  2. Caramba!!!! Adorei o texto, as fotos, as ilustrações. Um trabalho incrível!!! Vcs estão de parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo excelente trabalho!
    Gisele e Coffin fron hell!
    Viajei aqui lendo essa maravilhosa história!
    Obrigado por todas essas informações.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...