segunda-feira, 7 de maio de 2012

Elas NÃO Se Depilam!!!...Mulheres Lobas no Cinema!

"...Noite de lua-cheia...nuvens encobrem vagamente seu brilho...uma brisa sopra lentamente e move as folhagens do bosque...então um uivo! Muito alto e horrendo, a tudo preenche...e a natureza parece se revoltar quando uma de suas criaturas mais selvagens avança com presas sedentas e garras afiadas prontas para...Matar!!!"
                                  Trecho de um livro de bolso(nossa Pulp-Fiction) nos anos 70...

OK!!!..nós já sabemos do que estavam falando: Lobisomens!
Não é mesmo???...Sim, criaturas licantrópicas que por causa de uma maldição se transformam em lobos...ou...LOBAS!
Mesmo quando especialistas em Licantropia dissertam sobre o assunto, o mais comum é falarem sobre Homens-Lobos...mas por que esta discriminação, até no mundo dos Monstros? A Verdade é que o cinema demorou bastante para descobrir o potencial de belas garotas sendo cobertas por camadas de pelo e ...bom..isto não é mesmo muito legal...né...?...mas vamos lá...AAuuuUUuuuu!!!!!!!!!!!!!!


                            
O cinema custou a descobrir o potencial das meninas raivosas & peludinhas. Filmes da época clássica do horror, prometeram, mas não cumpriram...como  "Cry Of The Werewolf" (1944) de Henry Levin com a gostosinha Nina Foch, como Celeste,uma princesa de uma tribo de Ciganos Troiga, que acredita que possui poderes licantrópicos para proteger o templo sagrado de sua mãe em New Orleans... mas o suspense bastante atmosférico e que foi filmado sob o título de "The Daughter of the Werewolf", é um policial sobre assassinatos e não possui lobisomens de sexo algum, mas um lobo treinado para matar.

E foi pura discriminação, porque existiram muitas mulheres-gorila, vespas, gatos, cobras e aranhas...e as lobinhas???
Bom, ela só começaram a colocar as orelhinhas pontudas de fora nos anos 60, mais precisamente no México, com "LA LOBA" (1964) também conhecido como "Horrores del Bosque Negro" de Rafaél Baledón com a delícia Kitty de Hoyos sofrendo com uma música de piano que a tranforma em uma mulher-lobo com pelo branco. Mas ela tem companhia, um jovem médico (Joaquim Cordero) que pesquisa a cura para a sua própria moléstia da lua cheia. O final é digno de um Romeo-e-Julieta-com-garras-e-dentes, com o casal de lobinhos morrendo praticamente nos braços um do outro...snif..snif..desculpe, estes finais me deixam...











E as Lobisomas continuaram a falar em espanhol no outro lado da Atlântico, na quarta aventura do homem lobo oficial da Espanha, Waldemar Daninsky (Paul Naschy) em "La Furia Del Hombre Lobo" (1970) de José Maria Zabalza. Nesta história, Daninsky é revivido e aprisionado por Ilona (Perla Cristal) uma bela cientista louca em seu castelo, junto com outras criaturas que ela domina para fins vingativos. A doida ainda revive  Eva (Verónica Luján) a esposa de Waldemar, que primeiro é um zumbi e depois também se transforma em uma mulher-lobo, já que havia sido morta por ele na forma lupina.
No fim tudo é resolvido a balas (de prata), num dos filmes mais confusos da carreira de Naschy (Jacinto Molina). Segundo ele, o filme teve que ser remontado utilizando cenas de seus filmes anteriores porque o diretor Zabalza, estava sempre muito bêbado durante as filmagens, não conseguindo completá-las...
                                                        (Naschy/Molina)






(Eva, a esposa do homem lobo Daninsky,
 a primeira morta-viva-lobisoma do cinema!)








Voltando ao México, o popular herói-luchador El Santo, é chamado por um professor amigo seu para investigar uma pequena comunidade do interior ameaçada por uma matilha de lobisomens, liderados por sua rainha Luba, que pretende destruir a raça humana.
 
Segundo o professor "somente um poderoso símbolo de prata poderá destruir o mal!", este símbolo seria o próprio enmascarado, que resolve tudo na porrada e provoca o aparecimento de Licán (Jorge Rusek), o próprio Rei dos lobisomens, vindo da Transilvânia! Santo tem que destruir Licán durante a "noite da grande lua vermelha" ou poderá ele mesmo se transformar em um monstro.
Tudo isto e muito mais (incluindo cenas de rituais bem sacanas) em "Santo Contra las Lobas" (1972) de Jaime Jiménes Pons e Rúben Galindo com Rodolfo Guzmán Huerta, Rodolfo de Anda, Goria Mayo e
Nubia Marti.


 





Já "Loba, A Mulher Insaciável" (La Luppa Mannara/The legend of the Wolf Woman, 1976) do italiano Rino di Silvestro, fez sucesso internacional com a história (baseada supostamente em um caso verídico) de uma mulher (Annik Borel) que sofrera abusos sexuais durante a infância e que tem distúrbios psicológicos, andando nua pelas matas, atacando pessoas  e acreditando sofrer do mesmo problema de uma ancestral que fora queimada na fogueira.
Ela foge do hospício onde é internada e comete vários assassinatos, conseguindo finalmente sua vingança ao matar um trio de estupradores. Mas e a mulher-lobo? ...Bom, ela aparece em flashbacks e em delírios da garota perturbada, com pelos loiros cobrindo seu corpo.

Um dos filmes mais influentes na moderna filmografia dos lobisomens, também trouxe uma das mais deliciosas lobinhas-más para as telas. "The Howling"(Grito de Horror,1980) de Joe Dante, baseado na novela-pulp de Gary  Brandner, contava como uma telejornalista (Dee Wallance) acabava envolvida com uma comunidade de auto-análise retirada, que na verdade era uma colônia moderna de lobisomens! Excelentes efeitos de Maquiagem especial de
Rob Bottin (com uma ajudinha de Rick Baker e Greg Cannom), pontas de figuras cult como John Carradine, Roger Corman, Forrest J.Ackerman, Dick Miller e Paul Bartel e personagens com nomes
 de diretores/produtores de filmes de lobisomens (George Waggner, Fred Francis,Terry Fisher ou Jack Molina) .


Mas presença marcante é a personagem Marsha, vivida pela estonteante Elizabeth Brooks, que seduz o herói apalermado de Christopher Stone e se transforma em uma mulher lobo enquanto transam selvagemente a luz de uma fogueira! A lobisoma de Ms.Brooks conseguiu ofuscar inclusive o outro exemplar feminino da espécime... e surpresa do final do filme... uma mulher... cachorro Pequinês??

                                                                                                  (a beleza selvagem de Marsha)


Em uma produção de Hong Kong com a Tailândia surge a figura mística "The Wolf Girl" (1981) de Chen-Tung-Man e Chin-Weng, onde uma mulher (Ai-Lan-Yeh) fugindo de uma feiticeira, dá a luz a duas meninas em meio a uma floresta. Uma é adotada por uma família, e a outra é criada por uma matilha de lobos. A lobinha adotiva cresce e se transforma em uma bela mulher (Ai-Len-Yeh) com longos cabelos, garras, e sempre nua, liderando sua alcatéia contra os humanos.
Um garotinho demoníaco com a mania de decapitar pessoas ainda aparece na história que só se esclarece quando a outra irmã (Ai-Len-Yeh...novamente) se encontra com a lobinha. O filme utiliza os uivos gravados de um filme de Paul Naschy e a música tema é a da abertura de "O Bebê de Rosemary" (1968), com a voz de Mia Farrow e tudo...

A velha história infantil da "Chapeuzinho Vermelho", ganhou uma releitura sofisticada e sexy pelas mãos do diretor inglês Neil Jordan em "The Company of Wolves" (A Companhia dos Lobos, 1981). Em seu quarto no sótão, a pré-adolescente Rosaleen sonha com um mundo de contos de fadas com suas lições morais, perigos na floresta, monstros, caçadores, lobisomens e mulheres lobos cheios de luxúria... A mensagem é clara: cuidado com o Lobo dentro do homem!




Constituído de mini-histórias, quase vinhetas, com produção esmerada, efeitos especiais de primeira e um elenco auxiliar com Terence Stamp, Angela Lansbury e David Warner.








(posters de vários países,
 o conto de fadas adulto 
foi sucesso internacional)





























                                                 ...era uma vez...uma garotinha....


Bom, pensaram os produtores espertos, se a garota sexy e com jeito de vadia roubou todas as cenas em "The Howling", vamos economizar nos efeitos e produção e fazer uma continuação descaradamente sexploitation! ...Assim foi iniciada uma co-produção USA/Inglaterra/França/Itália e Tchecoslováquia com diretor francês, astro de terror britânico e atriz gostosa americana oriunda da TV com o incrível título:
"Howling II: Stirba-Werewolf Bitch" (ou Your Sister is a Werewolf/Grito de Terror, 1984) de Phillipe Mora. No primor de história (co-escrita pelo autor original Gary Bradner), o irmão da heroína do primeiro filme, une forças com um ocultista (Christopher Lee) para viajar até a Transilvânia e eliminar a rainha dos lobisomens Stirba (Sybil Danning), que só pode ser morta com balas de Titânio!

Acontece que a dita rainha, que se veste como uma dominatrix, é também uma bruxa com estranhos poderes e gosta muito de uma sacanagem, incluindo surubas lupinas!


















(lobisomens sacanas da Transilvânia!)






Some-se a isto uma péssima trilha rock-new Wave, o show de canastrice de TODO o elenco, efeitos de segunda linha, um anão-zumbi, um demônio alado miniatura e os maravilhosos peitos de miss Denning, que insistem em ficar fora da roupa...e temos um cult- trash imediato!
                              (seleção de cenas de Howling 2)


De acordo com especialistas, a verdadeira "Maldição do Lobisomem" consiste em uma sequencia de filmes ruins após um clássico, com o aval do criador da série... Pois é o que aconteceu com nosso estimado "The Howling"... toda a longa franquia realizada direto para o vídeo, investiu nas idéias do autor Bradner e tivemos sempre a presença de belas lobinhas raivosas... mas...






"The Marsupials- Howling III" ( Austrália,1987)

...o nível de produção parece decair junto com a criatividade, enquanto os números aumentam... assim mesmo sempre é divertido dar uma conferida em...





                  "Howling IV: The Original Nightmare" ( Inglaterra/Africa do Sul,1988) de John Hough
com a presença marcante da exótica francesa Lamya Derval como uma lobinha muito sexy:
Lamya Derval




                    "Howling V- The Rebirth" (Hungria/Inglaterra/EUA, 1989) de Neal Sunström


E é claro que tudo isto acabaria em brincadeira!... O sr. Mark Pirro, que em 1987 escreveu e dirigiu  "Curse of the Queerwolf" (sobre um machão que é mordido na bunda por uma mulher e nas noites de lua cheia se transforma em uma Lobisbicha... que só pode ser morta por um consolo de prata!), roteirizou também "My Mom's A Werewolf" (Minha Mãe é Um Lobisomem, 1988) de Michael Fisha. Uma dona de casa, suburbana e negligenciada em casa (Susan Blakely), é seduzida e mordida no pé pelo dono de uma Pet Shop (John Saxon). Logo, ela tem novas preocupações, com seus dentes caninos proeminentes e a depilação de suas pernas... muuito peludas! No final os dois amantes lupinos se enfrentam em uma batalha! 

































Forry Ackerman faz uma ponta não creditada como ele mesmo em uma convenção de Terror nesta comédia "meia-boca" de lobisomem...





Claro que do oriente poderia vir alguma luz (da lua... cheia...) e mostrar como mulheres abusadas e exploradas podem se vingar! "Lady Wolf" (1991) de Richard X. C.Tung, conta a história de um trio de mulheres que se transformam em lobas, para consumar uma vingança contra um mercador e seus descendentes. Similar em visual e estilo aos filmes de vampiras de Jean Rollin, elas são lindas e sedutoras e se transformam em criaturas com cabelos brancos, com longos dentes e caudas no momento em que atacam. Quase sempre durante um ato sexual. O veterano ator Wu Ma , faz um caçador que passa anos atrás das criaturas sem conseguir detê-las.   
       

A cantora, atriz (e gostosinha) Patsy Kensit, é uma das envolvidas em um grupo de vigilantes para-militares com DNA de uma linhagem de lobisomens em "Full Eclipse" (Nervos de Aço, 1991) de Anthony Hickox . Ação & terror produzido para a Tv a cabo, na trama, o chefe da equipe (Bruce Payne) acaba virando um lobisomem full body e complica a história  que tem que ser  ser resolvida pelo herói Mario Van Peebles...


...não, não é o novo filme do Wolverine!


No Canadá surge um clássico moderno e um dos mais inteligentes filmes sobre mulheres-lobo. "Ginger Snaps" (A Possuída, 2000) Roteiro & direção de John Fawcett. As duas irmãs Fitzgerald, Ginger (Katherine Isabelle),16 anos e Brigitte (Emily Perkins),15 anos são muito unidas e vivem em seu mundo particular típico de adolescentes. Tudo começa a mudar no dia da primeira menstruação de Ginger, quando ela é ferida por um animal estranho. E é lua cheia! 
Logo ela começa a sentir mudanças em seu corpo e em seu temperamento. Brigitte desconfia da verdade e tenta encontrar uma cura para sua irmã, antes que a próxima lua cheia (em uma noite de Halloween) chegue. E cachorros da vizinhança começam a desaparecer misteriosamente... A mistura de drama, humor e terror traça um paralelo entre a licantropia e as mudanças da puberdade. A partir de sua primeira menstruação (e o ataque do lobisomem) Ginger começa a ficar mais sexy, agressiva e seu corpo... ah!... quantas novidades... seu cabelo, unhas, dentes, pelos...
O filme faz um ótimo uso de piadas sobre estas transformações e utiliza inclusive uma antiga, tirada de "Minha Mãe é um Lobisomem", com a dificuldade de uma mulher-lobo manter suas pernas bem Depiladas!
Um elenco acima da média, com a participação da veterana Mimi Rogers, ótimos efeitos de make-up e gore e um roteiro inteligente...lógico que viria mais...
Em "Ginger Snaps II: Unleashed" ( Possuída 2: Força Incontrolável, 2004) de Bratt Sullivan, um ano depois da morte de Ginger, sua irmã Brigitte utiliza uma droga para controlar o animal que habita seu interior desde que foi infectada. Após um surto, ela é levada pelas autoridades para uma clínica de reabilitação e privada da única coisa que a impede de se transformar em um monstro sanguinário. A sequencia de "Ginger Snaps" concentra-se mais no terror e no problema das drogas, mas é climático, sangrento e bem produzido.



"Ginger Snaps Back: The Beggining" (Possuída- O Início, 2004) de Grant Harvey. No gelado inverno do Canadá no século 19,  duas garotas orfãs e solitárias (Brigitte & Ginger), após um naufrágio, pedem refúgio em um forte de mercadores controlado com mão de ferro por um reverendo fanático.
O local é alvo de constantes ataques de selvagens lobisomens. Um enigmático caçador índio (Nathaniel Arcand) decide ajudar as garotas, mas uma delas é mordida por uma das feras...a maldição começa...
cartaz italiano



A Parte 3 da séria, seguindo uma moda da época é uma "prequel"... Mas cumpre sua função e é superior a parte 2...


As "peludinhas" parece que entraram na moda... mas também não foram mais bem representadas... fora a promessa feita pelo fake-trailer de um possível filme de Rob Zombie...





Apenas produções sem graça ou novidades surgiram... mas fique atento... atrás daquele arbusto... no meio daquele bosque... ou na sua cama... do seu lado....











AUUUUUUUUUUuuuuuuuuu!!!!!!!!!!!.......

6 comentários:

  1. porra, parabens, ganhou estrelinha e foi favoritado! ótima compilação, tem altos títulos totalmente inéditos pra mim! :)

    ResponderExcluir
  2. COnheci o site hoje e fique fã. Muito bom. Parabéns.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...