quarta-feira, 4 de julho de 2012

MULHERES GIGANTES NO CINEMA!... Baixinhas, Cuidado!!!





A ficção científica dos anos 50, habitada por alienígenas, mutantes e monstros de todas as formas, tamanhos e cores, conheceram também os efeitos da mudança de tamanho radical  em pessoas “normais”. Tudo começou com o clássico de Jack Arnold “ The IncredibleShrinking Man” ( O Incrível Homen que Encolheu, 1957), que Richard Matheson adaptou de sua própria novela, sobre o desespero de um homem atingido por uma nuvem radioativa e que vai encolhendo até precisar conviver com um mundo gigante para ele.



Rapidamente o diretor/produtor/especialista em efeitos especiais  Bert I. Gordon (1922) aproveitou para capitalizar o sucesso e realizou “The Amazing Colossal Man” (1957), um pequeno e modesto filme sobre um homem atingido por uma explosão atômica que se transforma em um gigante enlouquecido. O próprio Gordon (um especialista no gênero) realizou sua continuação “War of the Colossal Beast” em 1958, agora com o coitado ainda bastante deformado...


































Então o roteirista Mark Hanna deve ter pensado: “se as pessoas lotam cinemas para ver um homem gigante, devem fazer filas para ver uma Mulher enorme!...e com a natural dificuldade de encontrar roupas com modelo big-super-extra-muito grande!” e então escreveu:
"Attack of the 50 Foot Woman" ( A Mulher de 15 Metros, 1958) D. Nathan Hertz c/ Allison Hayes, Yvette Vickers, William Hudson.



Um alienígena careca, gigante e transparente pousa sua nave (uma bola de plástico flutuante) em um deserto e contamina uma mulher que passava por perto. Nancy (Hayes) tem seu balanço genético alterado e começa a crescer de forma assustadora para o desespero dos médicos que tentam ajudar. O gigantismo também afeta sua mente e ela fica descontrolada ao ver seu marido infiel (Hudson) com outra garota (Yvette Vickers (1928-2010) coelhinha da revista Playboy em 1959) . A pequena cidade onde vivem conhece então a fúria de uma mulher ciumenta com 15 metros de altura! 


                                                 Nancy a Mulher de 15 metros ciumenta...


                                                   ...Yvette Vickers na Playboy

O diretor e cenógrafo americano de origem austríaca Natan Juran ( Naftuli Herz Juran-1907-2002) um especialista em ficção e fantasia foi chamado para dirigir e certamente ao ver o orçamento quer dispunham para os efeitos especiais decidiu assinar com seu outro sobrenome para não comprometer sua carreira já premida com um Oscar (de cenografia em 1941). Mas um dos “charmes” de se assistir a este lendário Trash/Cult são seus efeitos “medonhos”, que consistem basicamente em uma mão gigante feita (de forma primária) de papier-maché  e sobreposições de imagens toscas ! Juran fez um pequeno clássico e dirigiu no mesmo ano o casal Ronald e Nancy Reagan em “Hellcats of the Navy”, assinando como Hertz uma verdadeira “bomba”!





“See a female colossus...her mountainous torso, skycraper limbs, giant desires!”  (frase publicitária de divulgação).


Logo surgiu uma paródia para esta história : “The 30 Foot Bride of Candy Rock” (Minha Noiva é Um Colosso, 1959) de Sidney Miller com Lou Costello e Dorothy Provine.

Um inventor muito dócil e atrapalhado Candy Rock (Costello) acidentalmente transforma sua namorada (Provine) em uma mulher gigante. O exército é chamado, mas os militares se mostram mais apatetados que o cientista amador. Ao tentar resolver o “probleminha” ele ainda arranja mais confusão utilizando uma esquisita máquina do tempo..








Depois de ter se separado de  Bud Abbott, seu parceiro de longa, Costello fez apenas este filme solo, um pouco antes de morrer do coração. Uma comédia ingênua e movimentada com efeitos especiais mais do que razoáveis para uma produção do gênero. "A Science Friction Masterpiece"...


Bert I. Gordon, que também reduzira um grupo de pessoas em "Attack of the Puppet People" (1957) e criara outro gigante deformado em "The Cyclops" (1957) experimentou outros monstros e terrores, mas acabou voltando para sua praia em "Village of the Giants" (A Cidade dos Gigantes, 1965), uma comédia de ficção adolescente, vagamente baseada na novela de H.G. Wells "The Food of the Gods" 
(que ele mesmo filmaria com este  mesmo título em 1976).

Um grupo de adolescentes rebeldes quebra seu carro próximo a uma pequena cidade do interior. Lá, um garoto cientista ( Ron Howard com 12 anos) experimenta com uma substância chamada "Goo", que provoca o crescimento anormal de animais. Os jovens ingerem a fórmula experimental e transformam-se em gigantes baderneiros que tentam escravizar a população local...


Muito rock'roll ( trilha de Jack Nitzsche, Freddie Cannon e Beau Brummels), piadas sexuais com as garotas perdendo suas roupas e rapazes pendurados em peitos gigantes, tudo filmado em "Perceptovision", sistema de efeitos muito barato utilizado por Mr. BIG (apelido que ganhou de Forry Ackerman). No elenco um ainda jovem Beau Bridges, Tommy Kirk e as gostosas Tisha Sterling, Charla Doherty, Gail Gilmore e...principalmente Joy Harmon e seus peitos naturalmente gigantes....


































                            Joy Harmon uma das "gigantes"




A televisão explorou o tema com a série "Land of the Giants" (Terra de Gigantes 1968-1970) criada e produzida por Irwin Allen, onde um grupo de humanos vai parar em um planeta (ou realidade alternativa) habitado por uma população de gigantes e sob o julgo de um governo autoritário, e aonde ficam conhecidos como "os pequeninos" e tratados como ameaça.





                            Deanna Lund, uma das "Pequeninas"


Também da TV saiu a refilmagem  cômica de "Attack of the 50 Ft. Woman" (Quinze Metros de Mulher,1993) de  Christopher Guest com Daryl Hannah, Daniel Baldwin e Cristi Conaway.




Agora, Nancy Archer (Hannah) está tentando flagrar seu marido (Baldwin) com a amante (Conaway), quando encontra mulheres alienígenas que lhe acertam com um tipo de raio. Ela cresce, e cresce e aproveita sua forma colossal para se vingar dos traidores e de outras pessoas que a importunavam...
























Apesar da beleza da loira Daryl Hannah e efeitos melhorados, e adaptação é fraca.
O original é engraçado por ser realmente trash...esta versão é apenas uma comédia bobinha para a sessão da tarde.








Então o malandro e prolífico diretor de filmes "B" Fred Olen Ray , fã confesso do filme original dos anos 50 reimaginou a história...com enfase no que só ficava sub-entendido antes: a parte sensual de uma Giganta! Nascia assim "Attack of the 60ft. Centerfolds" (Altas Confusões, 1993) com J.J.North, Tammy Parks, Michelle Bauer e John LaZar.

Entre as finalistas de "garota-do-ano" de uma famosa revista masculina, estão Angel (North) e sua rival maldosa Betty (Parks). O que ninguém sabe é que Angel é cobaia para experiências com uma droga "embelezadora" do Dr. Lindstrom (LaZar : conhecido por viver o papel de Z-Man no clássico "Beyond The Valley of the Dolls, 1970 de Russ Meyer).


Desesperada em vencer, Angel toma uma overdose da droga e primeiro ganha peitões enormes... e depois cresce até virar uma gigante gostosa!


                                                       foto autografada de J.J. North


Enquanto muitas muitas confusões acontecem, a gananciosa Betty descobre o segredo e também se transforma em uma mulher colossal... uma batalha entre as duas é inevitável...




Além da beleza e nudez de várias Scream Queens anos 90, o divertido filme de Olen Ray, é uma sucessão de citações ao gênero e homenagens a quase todos os filmes citados antes. Os efeitos especiais de Steve Barkett, apesar de econômicos são bastante eficientes para um filme do diretor, produzido pela Concorde Pictures/New Horizons de Roger Corman...




E ao se falar em montanhas de referências e homenagens os estúdios Dreamworks Animation produziu a excelente animação "Monsters Vs. Aliens" ( Monstros V. Alienígenas, 2009) de Rob Letterman e Conrad Vernon, com Resse Whinterspoon, Seth Rogen e Kiefer Sutherland (vozes).




Quando um meteorito atinge uma cidade americana, a jovem Susan é atingida, e na hora do seu casamento se transforma em uma gigante. Ela é levada pelo governo para instalações secretas, onde é mantido um grupo atrapalhado de mutantes e monstros.




Susan tem que apreender a viver com sua nova condição e quando uma invasão de alienígenas belicosos ameaça a terra com robots gigantes, ela e seus novos e esquisitos amigos são enviados para nos salvar.




A esperta história, de um grupo de sete roteiristas trás situações e personagens baseados nos clássicos filmes B de terror e ficção dos anos 50 : o dócil e enorme Insectossauro (Mothra, 1962 e outros monstros japoneses); o cientista Dr. Barata (The Fly, 1958); o descerebrado B.O.B. (The Blob, 1958); o audaz e atemporal elo perdido (O Monstro da Lagoa Negra, 1954) e claro Susan, agora conhecida como Ginórmica (A Mulher de 15 Metros).




Ação, comédia, Sci-fi e crítica ao "american way of life" e a seus governantes patetas filmado em Stereoscopic 3D !!!




Assim como aconteceu com suas antecessoras, Susan/Ginórmica, (apesar de ser um desenho ), também virou um símbolo sexual; como prova o desenho de um fã, mostrando os monstrinhos se divertindo com a beleza de mais esta GIGANTA!!!




P.S.  ...e para provar que o gênero ainda não morreu, estréia este ano a comédia produzida pela New Horizons de Roger Corman  "Attack of the 50 ft. Cheerleader " de Kevin O'Neill com Sean Young e Treat Williams em 3D !


by Coffin Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...