segunda-feira, 9 de julho de 2012

Yvonne De Carlo, para sempre... Lily





Yvonne De Carlo foi uma das mais populares estrelas de Hollywood dos anos 40 e 50. Uma versátil atriz, cantora, dançarina, também fez sucesso nos palcos, nightclubs, radio e televisão. No meio dos anos 70, ela se estabeleceu como uma habitual presença em filmes de horror, graças ao seu personagem mais conhecido e cultuado: a bela e simpática filha de Drácula e mãe de família LILY MUNSTER!



Nascida Margaret Yvonne Middleton (seu avô materno era italiano e se chamava Michele De Carlo) em setembro de 1924, em Vancouver, Canadá. Ela tinha apenas 3 anos quando seu pai abandonou a família. Sua mãe passou a trabalhar em um restaurante e a preparar a pequena Peggy para a vida artística, inscrevendo-a em concursos de beleza, cursos de dança e de teatro.
Em 1938 Peggy, como era conhecida, foi eleita "Miss Venice Beach" em um concurso popular.







Aos 18 anos se mudou para Hollywood onde passou a dançar em clubes noturnos e perambular por todos os estúdios de cinema fazendo testes. Também foi pin-up e stripper. 
                                       Peggy...


Depois de diversas pontas em pequenos filmes, foi escalada para o papel-título de "Salome, Where She Danced" (1945) onde foi descoberta pelos críticos e público e assinou um contrato com a Universal Pictures. 



























Seguiram-se diversos papéis de destaque para a bela e curvilínea morena em westerns, filmes de época e romances como "Song of Scheherazade" (1947); "Brutal Force"(1947); "River Lady" (1948); "Casbah" (1948) "Calamity Jane and Sam Bass"(1949); "The Desert Hawk"(1950); "Tomahawk" (1950); "Scarlet Angel"(1952) e "Border River"(1954). Sua mais elogiada atuação foi no o papel de Sephora,a esposa de Moisés (Charlton Heston) no milionário drama bíblico "The Ten Commadments" (Os Dez Mandamentos, 1956) de ... onde também atuarem entre um elenco numeroso,dois ícones do cinema de terror, Vincent Price e John Carradine.



























Depois de outro papel memorável em "Band of Angels" (1957), ela passou para a TV, principalmente em episódios de séries de Far West como "Bonanza" (1959) e " The Virginian" (O Homem de Virgínia, 1962). Em uma época em que papéis para ela no cinema eram escassos, foi escalada pela CBS-TV para estrelar a série "The Munsters" (Os Monstros, 1964-1966). 


                                     "The Munsters"
A série, foi criada para competir com "The Addams Family" (A Família Addams, 1964-1966), da ABC television, baseada nos cartuns de Charles S. Addams. Apesar da temática igual (família de monstros engraçada & simpática), as duas tinham "personalidades" próprias  e foram originais e muito populares no mundo todo.





"Os Monstros", contava o dia-a-dia de uma família expulsa da Transilvânia, que herda uma mansão nos Estados Unidos. Eles se acham muito normais (e assim vivem) apesar de o Vovô (Al Lewis, 1923) ser o Conde Drácula; sua filha Lily (Yvonne De Carlo) uma vampira que tem o hobby de tricotar teias de aranha; seu esposo Herman (Fred Gwynne, 1926- 1993) é irmão da criatura original de Frankenstein; o filho pequeno deles Eddie (Butch Patrick), um lobisomem e a sobrinha Marilyn ( Pat Priest, depois Beverly Owens), uma "horrenda" loirinha linda, típica americana "normal", portanto o "patinho feio" do clã.




Lily, cuida da casa e da família, Herman trabalha em uma funerária (cujo chefe é John Carradine!), Vovô vive em seu laboratório inventando coisas e fazendo experiências malucas, o caçula tenta se enturmar na escola e arranjar amiguinhos, e a coitada da sobrinha, vive atrás de um namorado (todos fogem ao conhecer a família!).


                                                                  uma família feliz...




O sucesso do programa, originou uma revista em quadrinhos (da editora Gold Key), brinquedos, bonecos, jogos e um filme (a cores!) para o cinema "Munster, Go Home" (Monstros, Não Amolem, 1966) de Earl Bellamy. O elenco original (com uma nova Marilyn, Debbie Watson), contando ainda com a participação de John Carradine em um novo papel (o do sinistro mordomo Cruikshank) e do humorista Terry-Thomas. Na trama, Herman descobre que é um Lord de um castelo na Europa, e a família (sempre com problemas de dinheiro), viaja para lá, só para descobrir um bando de parentes interesseiros e perigosos, que tentam assusta-los com assombrações e fantasmas de brinquedo. Tudo é resolvido com uma agitada corrida de carros, onde Herman pilota seu possante "Dragula"...






Assim, ela começou a ser associada a filmes de terror e fantasia. Logo estava com um dos papéis principais de "The Power" (Os Poderosos, 1968) de Byron Haskin com George Hamilton e Suzanne Pleshette. Na trama de ficção e terror, um grupo de cientistas, dedicados a pesquisas sobre os limites da mente, descobre que um deles é dotado se uma super inteligência, poderes telecinéticos e capaz de controlar a vontade de qualquer pessoa. De Carlo vive uma pacata dona de casa, que é transformada em uma feroz sedutora pelo vilão psíquico e que havia assassinado seu marido.


Em 1976 ela e outro ator americano, John Gavin estrelaram na Argentina, o thriller de suspense "La Casa de las Sombras" (A Casa das Sombras) de Ricardo Willicher, onde uma jovem instigada por visões, investiga um crime ocorrido em uma velha mansão a mais de 23 anos e que esconde um segredo macabro.
                              assassinato na casa das Sombras


Seguiu-se o trash " Satan's Cheeleaders" (1977) de Greydon Clark, com seu velho amigo John Carradine. Yvonne De Carlo faz o papel da esposa do xerife de uma cidadezinha, cujas Cheerleaders são vítimas de um culto satânico. Filme "B' com nudez das meninas e onde apenas resta informar que sua personagem também está envolvida com os satanistas...






No México, ela estrelou "Fuego Negro" (1978) de Raúl Fernández, um drama de época envolvendo a revolta de escravos e um culto Vudú, numa plantação de uma ilha do caribe.
A seguir, ela fez uma comédia "xoxa" chamada "Nocturna" (1979) de Harry Hurvitz. A indigesta mistura de comédia de horror com Disco Music, conta os problemas de um velho e endividado conde Drácula (adivinhem...John Carradine, é claro!), que é auxiliado por sua linda neta Nocturna (Nai Bonet) em um empreendimento turístico (o Hotel Transilvânia), em seu próprio castelo.




Acontece que a moça se apaixona por um músico americano e vai morar em New York e Drácula vai atrás dela. De Carlo faz o papel de Jugula, a filha do conde vampiro, e no final eles voltam juntos em um mesmo caixão para sua terra natal, deixando a  ex-vampirinha  com seu namorado.


                   Drácula e Jugula em "Nocturna"




Em "Silent Scream" (1980) de Denny Harris, Lily..digo..Yvonne contracena com a grande Barbara Steele e também com o divertido Cameron Mitchell, em um terror meio  psicológico meio slasher sobre um grupo de estudantes que aluga uma velha casa isolada e passam a ser assustados e exterminados. Ela faz a senhora Engels, dona da casa e mãe da doida-varrida Victoria (Steele) e de um outro personagem muito estranho...




Ela faz uma participação especial na trama, que em meio a tantos filmes do gênero na década, se destaca por seu clima gótico e o suspense acima da sangueira. Barbara Steele se sobressai com uma atuação nervosa e sinistra.


                                                             Barbara Steele


Em 1980, ela voltou ao México para viver a relações-públicas Susan Ames no Exploitation "Guyana, el Crimen del Siglo" (A Tragédia da Guiana) de René Cardona Jr., com Stuart Whitman, Gene Barry, Joseph Cotten  e Brandford Dillman.
Baseado numa tragédia real ocasionada pelo fanatismo imposto pelo reverendo Jim Jones (Whitman), que ordenou a seus seguidores um suicídio coletivo. Cardona jr.(1939-2003) realizou quase 100 filmes no México, se especializando em filmes de terror (como seu pai), aventuras violentas e filme-desastre, sempre no limite do Exploitation..
Então, em 1981, Yvonne De Carlo voltaria ao seio de sua amada família com "The Munster's Revenge" (A Vingança dos Monstros) de Don Weis, um especial para a TV, com um novo Eddie (K.C.Martel) e mais uma Marilyn diferente (Jo Mc Donnell). Apesar da participação do veterano comediante americano Sid Caesar (o Dr.Dustin Diablo) e novos personagens da família (como o Fantasma da Ópera de Bob Hastings), a produção e o roteiro são muito fracos. O dono de um museu de cera, faz uma exposição dedicada a família Monstro. mas um cientista louco (Caesar) faz réplicas robóticas de Herman e do Vovô e pratica assaltos com elas. A família tem que provar a inocência e procurar os vilões...




De Carlo e Stuart Whitman, voltaram a contracenar em um thriller de horror bastante obscuro chamado "Vultures" (Vultures in Paradise, 1983) de Paul Leder ( 1926-1996, produtor/diretor dos Super Trash "A.P.E."(1976) e várias outras pérolas). "Vultures", conta os crimes sangrentos ocorridos enqunto a família do patriarca Ramón (Whitman), espera por seu descanso em seu leito de morte.
Ela também estrelou outro filme problemático; "Play Dead"/ "Satan's Dog"/Killer Dog" (Jogo da Morte/Cão Satânico) de Peter Wittman, foi filmado em 1981, concluído em 1983 e só lançado nos EUA dois anos mais tarde pela Troma. Hester (Yvonne de Carlo) é uma mulher amargurada que nutre um ódio mortal por seu ex-amante e pela esposa dele, sua irmã. Ela utiliza magia negra para se livrar dos que a desagradam, principalmente seu cão rottweiller assassino, que parece ter surgido através de suas preces malditas.





De Carlo faz uma participação especial em "Cellar Dweller" (O Monstro Canibal, 1986) de John Carl Buechler (maquiador e diretor), uma homenagem aos quadrinhos de terror da E.C.Comics. Produzido pela Empire pictures, rodado na Itália e escrito (sob pseudônimo, pelo criador da série "Brinquedo Assassino"), Don Mancini, conta a história de um personagem monstruoso criado por um desenhista de quadrinhos nos anos 50 (Jeffrey Combs) e que toma forma e vida.




Trinta anos mais tarde, uma jovem cartunista (Debrah Farentino) se instala em uma instituição para artistas novatos, dirigido pela esnobe senhora Griggs (De Carlo) e descobre o segredo por trás da criação da personagem maldita revivendo-a e provocando várias mortes!
                                    uma bela vítima (Miranda Wison) do monstro das HQs...


A performance de Yvonne De Carlo, como a sinistra matriarca de uma família de dementes em "American Gothic" (Os Anfitriões, 1988) de John Hough,  foi muito elogiada. Um grupo de jovens passa um fim de semana em uma ilha isolada, habitada apenas por uma estranha família que insiste em viver como nos anos 20. O que parece ser apenas uma exótica mania, se revela um pesadelo orquestrado por Ma (De Carlo) , Pa (Rod Steiger) e seus "filhinhos".

































Yvonne De Carlo entrou nos anos 90 com outra atuação elogiada pela crítica, apesar de um papel curto. "Mirror, Mirror" ( O Reflexo do Demônio, 1990) de Marina Sargenti, com Karen Black e Rainbow Harvest. Megan, uma garota problemática (Harvest) se muda com sua mãe (Black) para uma pequena cidade, onde não são bem recebidas. Ela encontra um espelho muito antigo e fica fascinada por ele. Logo, todos a que a atormentam começam a morrer de forma misteriosa.
O reflexo de sua vontade, ou uma manifestação demoníaca?




"Os Monstros" foi revivido na TV em uma nova série (e novo elenco): "The Munsters Today" (1987-1991), que apesar de muito fraca, durou 73 episódios.
Em 1995 foi realizado um especial de Halloween trazendo de volta (com novas caras) a família de monstros cult. "Here Comes the Munsters" (Os Monstros estão de Volta) de Robert Ginty, com Edward Herrmann como Herman Munster: Veronica Hamel como Lilly: Robert Morse (Vovô); Mathew Botuchis (Eddie) e Christine Taylor (Marilyn). 


                                        a nova família...


A homenagem para a série clássica, produzida pelo diretor John Landis, contava a origem da viagem da família para os Estados Unidos. Herman estaria em busca de seu irmão adotivo Norman Hyde, que agora se transformara no corrupto político Brent Jekyll ! Em uma cena, Herman está trabalhando em um restaurante de comida italiana, quando tem que atender a uma família, composta pelos remanescentes da série original: Yvonne De Carlo, Al Lewis, Butch Patrick e Pat Priest (Fred Gwynne havia morrido em Julho de 1993 de câncer).


e velhos convidados...





Yvonne De Carlo, ainda apareceu em um episódio da série de terror "Tales from the Crypt" (Death of Some Salesman, 1993) e em mais um telefilme de 1995, antes de se aposentar.
Em 1998 ela sofreu um ataque cardíaco e passou a residir no Motion Picture and Television Hospital, onde faleceu em 8 de janeiro de 2007, aos 84 anos de causas naturais...

















                                    foto-montagem de um fã...




                                                     By Coffin Munster Souza
                                                              

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...