sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Aldine Müller : A Rainha do Cinema Horror/Erótico Nacional


"Rainha da Pornochanchada" (juntamente com Helena Ramos),  a linda e simpática gaúcha Aldine Müller, foi também a principal Scream Queen/Femme Fatale do cinema de horror no Brasil.
Nascida Aldine Rodrigues Raspini (Portugal, 1953), filha de um italiano e uma portuguesa, se mudou para o sul do Brasil aos dois anos. Estudou em um colégio interno em Caxias do Sul (RS), aonde participou de grupos de teatro amador, tomando gosto pela atuação. Sua beleza a levaram aos concursos de beleza e foi eleita Rainha da tradicional Festa da Uva , iniciando então sua carreira como modelo em Porto Alegre enquanto ganhava a vida trabalhando no comércio. Depois dos 18 anos, se mudou para São Paulo, aonde começou a trabalhar em programas de televisão e foi descoberta para o cinema por Claudio Cunha que a escalou em "O Clube das Infiéis" (1974). Logo se tornaria uma das atrizes mais requisitadas do cinema erótico, trabalhando com diretores como  Walter Hugo Khouri,José Miziara, David Cardoso, Jean Garret, Ody Fraga, Carlos Reinchenbach e John Doo. Passou a estampar também capas e ensaios fotográficos de diversas revistas, principalmente as dirigidas ao público masculino.















Suas primeiras inscursões no cinema de terror-erótico foram em filmes com maníacos psicopatas. Em "Amadas e Violentadas" (1976) com roteiro e direção de Jean Garret , ela é uma das vítimas de Leandro, um perturbado escritor de livros policiais (David Cardoso em um papel improvável de intelectual!) que assasina friamente belas mulheres e acaba descobrindo o amor ao salvar uma garota das mãos de uma seita satânica. Já em "O Assassino da Noite"/ "O Estripador de Mulheres" (1978) de Juan Bajon (José Antônio Nunes Gomes da Silva, português, 1946-1996), é um jovem retraído e problemático (Ewerton de Castro, perfeito no papel que alterna timidez e acessos de fúria homicida) que comete  vários crimes bárbaros que acabam sendo atribuídos a um homem inocente.

 




















Aldine foi atriz principal (juntamente com Patricia Scalvi, outra grande musa da época) de um dos melhores filmes nacionais de teror e fantasia "Ninfas Diabólicas" (1978) de John Doo (1942-2012),com fotografia de Ozualdo Candeias, música de Rogério Duprat e co-roteiro de Ody Fraga.


 Duas estudantes (Úrsula/Aldine e Circe/Scalvi) pedem carona a um executivo de meia idade (Sergio Hingst) e em uma praia remota o seduzem e  envolvem em uma estranha e violenta trama sobrenatural armada pelas duas. Inicialmente um média metragem para servir de episódio em um longa em capítulos, foi transformado em um filme completo e fascinante. Sedução, sexo, morte e poderes psíquicos (ou sobrenaturais, visto o nome das garotas) com um clima de sonho ou...pesadelo!



Um clima igualmente erótico e onírico, foi conseguido por Jean Garret em "A Força dos Sentidos" (1978), aonde Flávio, um escritor de livros fantásticos (Paulo Ramos), descobre uma ilha idêntica a descrita em um de seus livros. Lá se envolve com diversas mulheres, encontra  Pérola (Aldine), uma bela e estranha garota surda-muda e descobre um macabro ritual dos habitantes do local. 

 





Fez participações em inúmeros filmes, sempre com seu jeito descontraído e expontâneo e passou a ter diversos fã-clubes espalhados pelo país. Estrelou "A Fêmea do Mar" (1980) de Ody Fraga,o grande gênio da Boca-do-lixo. Numa ilha no litoral catarinense, vive uma mulher com um casal de filhos adolecentes, Ulisses e Cassandra (Aldine), sempre a espera de seu marido que desapareceu. Um estranho ( o diretor Jean Garret, seu namorado na época) chega ao local, seduz a mulher e tira a virgindade da garota, ainda fazendo-a transar com seu irmão. Um segredo sobre o homem e que envolve a morte do pai da família os leva a destruí-lo. Um filme erótico, com um clima de tensão e suspense. A cena da transa entre Garret e Aldine é puro tesão (confira abaixo um trecho).





video

Sob a direção de Jean Garret, ela também fez o papel principal no thriller de suspense "A Noite do Amor Eterno" (1982). Lilian (Aldine) é uma atriz que é perseguida por telefonemas de um estranho que se diz seu fã. Uma noite ela é sequestrada por Armando (Flávio Portho), um maluco que vive com seu pai inválido em uma velha mansão, recita  William Shakespeare (queria ser ator quando jovem) e tem tendências suicidas.




















Aldine pode mostrar novamente seu lado "sinistro" (como no final de Ninfas Diabólicas") novamente sob a direção de John Doo em "Excitação Diabólica"(1982). Uma prostituta velha e feia (Wanda Kosmos) é humilhada por um grupo de rapazes, sem saberem que ela possui poderes sobrenaturais. Sua vingança vem em em forma de 3 mulheres lindas e sensuais: Constância (Aldine Müller), Diana (Zaira Bueno) e Rogéria (Silvia Gless) que seduzem um a um para depois mata-los e revelarem que são a bruxa metamorfoseada nas imagens de suas fantasias.



Aldine foi novamente Scream Queen, na tentativa de Jair Correia em fazer um filme tipo Slasher, com o fraco "Shock" (em vídeo: Shock: Diversão Diabólica,1983), onde  sua personagem Isa, é violentada e estrangulada por um maniaco asssassino misterioso que se infiltra em uma festa em uma mansão isolada e além de trucidar vários jovens, os aterroriza com...solos de bateria!












"Força Estranha- Estranhos Prazeres de Uma Mulher Casada" (1983) de Pedro Mawashe, é como o título revela duas vezes, um filme...estranho! Aldine é Meg, uma bela jornalista intatisfeita com seu casamento e que vive fantasias sexuais bizarras. Mesmo com a ajuda de uma amiga (a linda e talentosa Selma Egrei) e de um analista (que se revela tarado) ela mergulha num vórtice de alucinações masoquistas que envolvem chicotes, anões, homens brutos, etc. Mais um exemplar trash de erotismo com cunho fantástico, salvo pela beleza e sensualidade da atriz.


Com o avanço do cinema de sexo explícito, Aldine Müller foi se afastando aos poucos do cinema e dedicando a televisão:  telenovelas e programas de humor da Rede Globo, aonde pode mostrar sua faceta dramática e principalmente cômica.
Além disto, fez sucesso no teatro (aonde também trabalha como produtora) com peças como "Virgem aos 40 Anos".



Mais de 20 anos depois de abandonar o cinema (fora uma ponta no filme "Noite" de Gilberto Loureiro em 1995), Aldine fez uma participação especial em "2 Coelhos" (2009) de Alfonso Bayard. Vivendo Sophia, a esposa de um deputado federal corrupto (e qual não é?...) esbanja sensualidade e delicadeza. Pena que o filme seja um arremedo nacional de tudo o que é bom e ruim no cinema policial "moderno" pós Tarantino/Rodriguez e Guy Ritchie!



Ficamos aqui com sua imagem no teatro e com capas de revista que estampou mostrando suas belas formas, e a lembrança de suas participações sensuais e brejeiras no cinema nacional "Com Culhões" e seu lugar como nossa primeira Rainha do Grito!...










                                                                    by Coffin Souza

3 comentários:

  1. Sou fã da Aldine. Parabéns pelo blogue.

    ResponderExcluir
  2. Great!!!

    Belo post, este blogue é um achado.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Parabens pelo texto homenageando a beleza da Aldine Muller, mas tem um detalhe: a Aldine pode ter participado do concurso Rainha da Festa da Uva mas creio que nao ganhou. O nome dela (ou mesmo Aldine) nao consta na lista das Rainhas eleitas: http://pt.wikipedia.org/wiki/Festa_da_Uva#Rainhas_da_Festa_da_Uva

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...