quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Hammer Glamour


Todos os fãs de filmes de terror, sabem que um dos pilares do sucesso da lendária produtora inglesa HAMMER FILMS foi a escolha de jovens e lindas atrizes para apimentarem o molho gótico/sangrento de seus filmes, contrastando de forma sacana, seus belos corpos e rostos com os monstros típicos da casa. Já falamos aqui (em Scream Queens Através dos Tempos) de suas principais estrelas (Ingrid Pitt, Barbara Shelley, Veronica Carlson e Martine Beswick), por isto hoje vamos nos dedicar as outras meninas da Hammer, um pouco menos conhecidas, mas igualmente inebriantes .
Yutte Stensgaard (nascida Jitte , em 1946 na Dinamarca), uma das imagens sensuais mais conhecidas da Hammer é a sua vampira Carmilla revivendo da tumba, encharcada de sangue em "Lust For a Vampire" (Luxúria de Vampiros, 1971) de Jimmy Sangster.




A bela loira havia aparecido anteriormente no terror/ficção-política "Scream and Scream Again" (Agonia do Terror, 1969) de Gordon Hessler com os ícones do gênero Vincent Price, Christopher Lee e Peter Cushing, em uma co-produção da americana A.I.P. com a inglesa Tigon; e também na comédia de ficção científica "Zeta One" (1969) de Michael Cort, da Tigon (uma das pretensas concorrentes da Hammer na época), aonde ela já mostrava seus belos peitos!



A gostosa dinamarquesa teve uma carreira bem curta no cinema e só fez mais uma ponta em um filme de terror, em "Burk and Hare" (1972) de Vernon Sewell, sobre a infame dupla de ladrões de tumbas/assassinos.
Trajetória mais rápida e polêmica ainda, teve Susan Denberg (Dielinde Zechner, 1944). Nascida na antiga Pomerânia (ex-Alemanha, atualmente Polônia), jovem se lançou como dançarina e modelo e foi garota da Playboy em Agosto de 1966.



Fez então participações na TV americana, na série de guerra "12 O'Clock High" e na popular "Jornada nas Estrelas" (episódio "Mudd's Women) .


                                    Denberg (de mini-saia com o Cap.Kirk ) em "Star Trek"

Foi então escalada pela Hammer para viver  Christina, a mais perfeita criação do Dr. Frankenstein em "Frankenstein Created Woman" (Frankenstein Criou a Mulher, 1967) de Terence Fisher, que utilizou amplamente seu status de Playmate na divulgação do filme.





Enquanto a produção rodava o mundo com sucesso, Susan se afundava no mundo das drogas psicodélicas. Afastada da imprensa e mundo artístico com uma profunda depressão, muito se especulou sobre seu destino e diversas revistas e livros divulgaram sua "morte" por suicídio. Na verdade ela voltou para a Europa para morar com sua mãe e está viva até hoje.





















Também vindas da fama na Playboy e com apenas um filme de terror no currículo estão as irmãs Mary e Madeleine Collinson (jul1952, Ilha de Malta), gêmeas idênticas (playmates de Out.de 1970) que estrelaram "Twins of Evil" (As Filhas de Drácula, 1971) de John Hough. 




Elas vivem Maria e Frieda, sobrinhas do caçador de vampiros (e puritano fanático) Gustav ( Peter Cushing) que acabam nas garras (e presas) do sedutor vampiro Conde Karnstein (Damien Thomas). Elas atuaram juntas em mais algumas comédias picantes e se retiraram do mundo artístico.







Valerie Leon ( Londres,Ing.1943) apesar de estrelar apenas um terror da Hammer, teve longa carreira no cinema e TV. A bela morena se tornou regular em séries de TV inglesas como "O Santo" (1967); "Os Vingadores"(1968); "Hark at Barker" (1969); "The Persuaders" (1971) e na popular série de comédias para o cinema "Carry on..." onde participou de sete filmes.
 Em "Blood From the Mummy's Tomb" (Sangue no Sarcófago da Múmia, 1971) de Seth Holt, ela viveu um papel duplo, o de Margareth, filha de um arqueólogo que descobriu o túmulo da Rainha Tera do Egito antigo, e o da própria Tera, que tem poderes sobrenaturais sobre a morte e possui a garota.






Um filme diferente na série de filmes sobre múmias da Hammer, já que a dita cuja múmia do título, mantém no sarcófago a mesma beleza de quando viva.
Valerie continuou participando de séries e filmes para a TV ( como a série cult de Sci-Fi "Espaço 1999" de 1975), e em 1976 apareceu em um grande e divertido Trash-movie: "Queen Kong" de Frank Agrama, uma sátira "feminista" a king Kong, onde ela viveu a rainha da tribo dos Nabongas.




















Ms. Leon também participou de filmes de ação de sucesso como "Wild Geese" (Selvagens Cães de Guerra, 1978); esteve com Petter Sellers em "A Vingança da Pantera Cor-de-Rosa" (1978) e foi uma das únicas atrizes a serem Bond-Girls mais de uma vez: "007 O Espião que me Amava" (1977) com Roger Moore e "007- Nunca Mais Outra Vez" (1983) com Sean Connery.


                                                           seduzindo o Inspetor Clouseau...

Trajetória parecida também teve Madeline Smith (Sussex,Inglaterra, 1949). Aos 18 anos, a morena com rosto lindo e peitos maravilhosas  começou no cinema em pequenas comédias sexys e alternou trabalhos em diversas séries de TV, com filmes de terror e aventuras.



Em 1970 fez uma ponta como a prostituta Dolly, na sequencia inicial de "Taste the Blood of Dracula" (O Sangue de Drácula) de Peter Sasdy, com Christopher Lee, Ralph Bates e a gostosinha Linda Hayden(*)

















 
Logo ela foi escalada para um papel de mais destaque (para sua beleza) em "The Vampire Lovers" (Os Vampiros Amantes, 1970) de Roy Ward Baker. Na trama de vampirismo e lesbianismo baseada em Sheridan Le Fanu, a Condessa Carmilla (Ingrid Pitt) seduz (e mata) primeiro a jovem Laura (Pipa Steele) e depois se torna amante de Emma (Madeline Smith), antes de ser empalada e decapitada pelo General (Peter Cushing).





De amante de uma vampira para assistente de cientista louco: em "Frankenstein and the Monster from Hell" (Frankenstein e o Monstro do Inferno,1973) de Terence Fisher, Madeline vive Sarah/Angel uma garota muda que ajuda o Barão Frankenstein (Peter Cushing)  disfarçado em médico de um sanatório, a continuar suas experiências e criar um novo monstro (David Prowse). E é claro que a criatura remendada e peluda fica interessada na bela garota!



Madeline ainda foi a secretária de um dos críticos mortos pelo insano ator de teatro Edward Lionheart (Vincent Price) em "Theatre of Blood" (As 7 Máscaras da Morte, 1973) de Douglas Hickox, uma mistura clássica de horror e comédia ao estilo Vincent Price.



Madeline Smith também caiu nas graças do agente James Bond...na verdade, o esperto Roger Moore, a conheceu durante as gravações de uma série de TV, e a indicou pessoalmente para viver a agente italiana Miss Caruso, na primeira cena de "007- Live and Let Die" ( Com 007 Viva e Deixe Morrer, 1973) de Guy Hamilton, sua primeira atuação como o mortal e sedutor 007.

É clássica a cena onde James Bond utiliza um imã para abrir o fecho metálico do apertado vestido da garota!


Ms. Smith continuou (e continua) atuante no cinema e na TV...
Outra maravilha a enfeitar as tramas  internacionais de James Bond e as Góticas da Hammer foi Julie Ege (Julie Dzuli, Noruega,1943-2008). A linda garota foi Miss Noruega em 1962 e competiu no concurso Miss Universo.




Foi garota da revista Penthouse e em 1969 se transformou em uma das Bond Girls de "On Her Majesty's Secret Service" (007 A Serviço Secreto de Sua Magestade) de Peter R. Hunt com o "Bond de apenas um filme" George Lanzenby.



Contratada pela Hammer, foi divulgada como a "Revelação sensual dos anos 70!" para "Creatures That World Forgot" (Criaturas que o Mundo Esqueceu, 1971) de Don Chaffey, uma das muitas aventuras pré-históricas da produtora inglesa, e onde ela vivia a sensual cavernícola Nala.




















Logo ela era uma das favoritas do cinema de gêneros da época. Esteve no thriller de sci-fi apocalíptico "The Final Programme" ( O Programa Final,1973) de Robert Fuest; no horror "Craze" (Quando o Sexo é Loucura, 1974) de Freddie Francis, com Jack Palance e Diana Dors.



Julie foi também a heroína da única tentativa da Hammer Films de misturar seu terror Gótico com a ação do Kung Fu chinês em "The Legend of the 7 Golden Vampires" (A Lenda dos Sete Vampiros, 1974) de Roy Ward Baker com Peter Cushing e David Chiang.








Julie também foi scream queen em "The Mutations" (Estranhas Mutações, 1974) de Jack Cardiff, com Donald Pleasence, Michael Dunn e Tom Baker. Horror com um cientista louco, um homem-planta-carnívora e pessoas deformadas verdadeiras...











Poucos anos depois, Julie abandonou a carreira artística e se formou em enfermagem, passando a trabalhar em um hospital em Oslo (Noruega).
Uma ameaça verdadeira que a bela teve que enfrentar várias vezes foi o câncer. Primeiro em 1986 ela foi operada de um tumor no seio e em 2002 diagnosticado um câncer no pulmão, que a derrotou após um longo tratamento em abril de 2008...
Muitas outras belas e talentosas garotas emprestaram suas imagens e gritos para os clássicos da Hammer, como a acima citada Linda Hayden, ou só para finalizar o assunto hoje, Kate O'Mara, que esteve em "Vampire Lovers" e embelezou "Horror Of Frankenstein" (O Horror de Frankenstein, 1970) de Jimmy Sangster, ofuscando o barão de Ralph Bates e o monstro de Davis Prowse (futuramente o Dart Vader original!)....



                                                                      por Coffin Souza

Um comentário:

  1. Babei... vontade de me jogar no meio delas... ótimo como sempre,Coffin!!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...