segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Barbara Carrera: Fêmea Fatal!


Se existe uma atriz e símbolo sexual dos anos 70/80 que merece o título de Femme Fatale em letras garrafais, é a maravilhosa morena Barbara Carrera!
Nascida Barbara Kingsbury em San Carlos, Rio San Juan na Nicarágua em dezembro de 1945, filha de um americano, funcionário da embaixada e uma nicaraguense. Mudou-se aos 10 anos para os Estados Unidos para estudar e graças a sua beleza exótica acabou como modelo aos 17, na prestigiada agência Eileen Ford. Passou a utilizar o sobrenome de sua mãe e apareceu em capas de mais de 300 revistas como Vogue, Glamour, Playboy e Cosmopolitan, até ser descoberta pelo cinema.




















Já em seu segundo filme, o western "The Master Gunfighter" (1985) de e com Tom Laughlin, ela foi indicada ao Globo de Ouro por sua atuação.



Mas o mundo começou a apreciar sua beleza nas telas com "Embryo" (O Embrião, 1976) de Ralph Nelson com Rock Hudson e Diane Ladd e Roddy Mac Dowall. Neste misto de ficção científica com terror, um geneticista (Hudson) descobre como desenvolver um feto humano até a idade adulta em apenas poucas semanas. O resultado é a bela e inteligente Victoria (Carrera), nascida já com 24 anos e... instintos assassinos! Acontece que a garota descobre que precisa de fetos humanos para continuar viva, e na tradição do Dr.Frankenstein, o conflito acontece entre criador e criatura, principalmente quando eles estão apaixonados.

















Suas formas, e seu jeito "felino", a levaram a representar Maria, a mulher-pantera de "The Island of Dr.Moreau" ( A Ilha do Dr. Moreau, 1977) de Don Taylor com Burt Lancaster, Michael York e Richard Basehart. Nesta versão da história clássica de H.G.Wells, York é o náufrago que chega a ilha remota habitada pelas criaturas híbridas de homens e animais, criadas pelo insano dr. Moreau (Lancaster) e se apaixona pela bela Maria, somente para descobrir que ela também não é humana...





Do forno para a frigideira...de uma ilha com monstros para uma ilha vulcânica: "When Time Ran Out..." (O Dia em que o Mundo Acabou, 1980) de James Goldstone com Paul Newman, Jaqueline Bissett e elenco "all star" típico de filmes desastre. Nesta aventura, Carrera é Iolani, uma das turistas pegas de surpresa por uma erupção vulcânica ( e efeitos especiais de quinta categoria) em um hotel luxuoso de uma ilha paradisíaca do Caribe, num dos piores filmes do gênero na década.













Barbara emprestou sua beleza para a comédia de ação da Disney "Condorman" (Condorman, O Homem Pássaro, 1981) de Charles Jarrott. O desenhista de quadrinhos Woody (Michael Crawford) acaba assumindo a identidade de seu personagem Condorman, e graças a uma série de equipamentos especiais se envolve em aventuras de espionagem e salva a maravilhosa agente soviética Natalia (Carrera). 





                                       Condorman salva e fica com a mocinha...e que mocinha!
 
Depois de participar da ótima mini série-televisiva-histórica "Masada" (4 capítulos,1981) de Boris Segal, ao lado de Peter O'Toole e David Warner, Barbara Carrera foi estrela em  filmes de ação. Primeiro esteve ao lado de Armand Assante em "I, The Jury" (Eu Sou a Lei, 1982) de Richard T.Heffron, e depois entre as pancadas de Chuck Norris e David Carradine em "McQuade, o Lobo Solitário" (1983).



















 

Mas o seu grande papel no gênero foi como a sexy e mortal vilã Fatima Blush em "Never Say Never Again" (007- Nunca Mais Outra Vez, 1983) de Irvin Kershner com a volta de Sean Connery ao papel que o imortalizou e mais Klaus Maria Brandauer, Max Von Sydow e as lindas Valerie Leon e Kim Basinger como Bond-Girls e sendo ofuscadas por Barbara!



 Barbara carrera também fez comédias  de terror, aonde satirizou sua figura de Fêmea Fatal , como "Love at Stake" (Fogueira de Amores, 1987) de John Moffitt, comédia maluca brincando com a caça as bruxas em Salem no ano de 1692. Em meio as picaretagens do juiz e do prefeito local que simulam provas para acusar mulheres inocentes, surge a linda e misteriosa Faith Stewart (Carrera) uma feiticeira de verdade!

Em "Wicked Stepmother" (A Madrasta, 1989) de Larry Cohen, ela foi novamente uma bruxa sedutora, agora ao lado da lendária Bette Davis como sua "mãe", causando confusões em uma típica família americana .





















Depois, ela se dedicaria a televisão e a pequeno filmes de suspense como "Murder in Paradise" (1990) de Fred Walton; "Night of the Archer" (A Noite do Arqueiro, 1994) de Paul Nicholas; "Sawbones" (1995) de Catherine Cyran com Adam Baldwin.

Barbara Carrera também é artista plástica, já tendo realizado diversas exposições de suas pinturas.

 







Suas obras podem ser vistas em sua página http://www.barbaracarreraart.com







                                                                                                                            by coffin Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...