sexta-feira, 17 de maio de 2013

Barbara Steele: A Grande Dama do Horror (Parte 2)


"Io Lago di Satana" (The She Beast, 1966) de Michael Reeves, é uma co-produção Itália/Inglaterra com Barbara Steele no seu usual envolvimento com bruxas e possessões. Ela vive Veronica, uma inocente turista que sofre um acidente de carro em um lago, próximo a uma pequena vila da Transilvânia. Acontece que o lugar é amaldiçoado pela feiticeira Vardella, que fora morta pelos habitantes locais a mais de 200 anos. Após se recuperar do acidente, ela começa a agir estranhamente e seu corpo é possuído pelo espírito da bruxa se transformando em uma criatura monstruosa e mortal. 





Rodando com um orçamento pequeno e contando com Barbara Steele apenas por 4 dias, o jovem e talentoso Michael Reeves (1943-1969) optou por acrescentar humor a trama e utilizar um dublê nas cenas em que ela aparece como um monstro.



Com a mesma premissa, mas muito melhor produzido é "Un Angelo per Satana" (1966) de Camillo Mastroncique,o último filme de terror italiano de Barba Steele. Uma antiga estátua é encontrada no fundo de um lago de uma pequena vila da Itália, despertando a imaginação e superstição dos habitantes. Um escultor (Anthony Steffen/Antonio de Teffé) é chamado para restaura-la e a bela condessa Harriet (Steele) parece possuída por um espírito maligno. Mas desta vez o culpado é o seu marido, o Conde Montebruno (Claudio Gora) que  ajudado pela sinistra Illa (Marina Berti) a hipnotiza para causar a transformação...





Em um de seus melhores filmes em outro gênero "Der Junge Törless" (O Jovem Törless, 1966) de Volker Schlondorff, Barbara faz o papel da extrovertida e sexy Bozena, que é ao mesmo tempo desejada e desprezada pelos alunos de um internato no império Austro-Húngaro.









As apostas foram altas quando " The Curse of the Crimson Altar" (A Maldição do Altar Escarlate, 1968) de Vernon Sewell foi anunciado. O filme reunindo as lendas do cinema de terror, Boris Karloff, Christopher Lee, Michael Gough e Barbara Steele tinha tudo para dar certo...se tivesse um roteiro inteligente!








A história de um homem a procura de seu irmão desaparecido e que se defronta com um culto satânico que reverencia Lavinia Morley, a Bruxa Negra de Greymarsh (Barbara Steele), apresenta várias cenas tipicamente exploitaition, um tom de psicodelia e os astros que nunca se cruzam em uma mesma cena. 


Barbara Steele está imponente com uma maquiagem esverdeada e Karloff em seu último filme, bastante velho e preso (de verdade) em uma cadeira de rodas. É divertido de assistir se comparado com os assépticos filme do gênero atuais, mas apenas isto. 







Em 1969 Barbara se casou com James Poe, um roteirista famoso premiado com um Oscar. Juntos eles desenvolveram projetos de filmes, o mais conhecido "They Shoot Horses, Don't They?" (A Noite dos Desesperados, 1969) de Sidney Pollack, é um ótimo drama sobre um grupo de pessoas em uma maratona de dança. Eles tiveram um filho, Jonathan Poe, que é artista plástico e se divorciaram em 1974. James Poe faleceu em 1980.
No mesmo ano de sua separação, Barbara esteve em um clássico do gênero W.I.P. "Caged Heat" (Celas em Chamas, 1974) de Jonathan Demme, como a durona e lésbica superintendente McQueen, que dirige uma prisão para mulheres em ponto de ebulição.














Steele fez uma participação especial no terror/Sci-Fi/cult "Shivers" (Calafrios, 1975) de David Cronenberg, sobre a proliferação de uma praga de parasitas que transformam pessoas em "zumbis-sexuais" em um condomínio de classe média.





Ela esteve na equipe de pré-produção e fez uma ponta como uma prostituta no clássico drama "Pretty Baby" (Menina Bonita, 1978) de Louis Malle, com uma muito jovem Brooke Shields.
Outra ponta-homenagem, veio no clássico "Piranha" (1978) de Joe Dante, onde ela faz a cientista Doutora Mengers...













Barbara participou, juntamente com os veteranos Cameron Mitchell e Yvonne de Carlo (Lily Munster) de "Silent Scream" (1980) de Denny Harris. Um típico Slasher, com nítidas influências de "Psicose" de Alfred Hitchcock. Um grupo de estudantes aluga quartos em uma velha mansão de uma senhora (Yvonne). Logo um deles é assassinado e as investigações levam a alguém que vive escondido no local. Barbara Steele aparece pouco, mas sua participação é fundamental,  e ela está melhor que nunca no papel de uma louca assassina. 




Durante os anos 80, Barbara Steele trabalhou como produtora de TV na Dan Curtis Productions, sendo a produtora-associada da mini-série de sucesso "The Winds of War" (Ventos de Guerra,1983) e produtora principal de sua continuação "War and Remembrance" (Lembranças da Guerra,1988), fazendo pontas em ambas.
Para o mesmo Dan Curtis, ela voltaria ao gênero que a fez famosa, na pele da personagem dupla (sua especialidade) da Dr.Julia Hoffman/Condessa Natalie no revival da série televisiva "Dark Shadows" (1991), de curta duração.















Cultuada como a Rainha de todas as atrizes de terror, Barbara apareceu em pontas no ação-trash "The Prophet" (1999) de Fred Olen Ray; nas comédias de horror " The Boneyard Collection" (2006) e "Her Morbid Desires" (2008) ambas de Edward l. Plumb, e estrelou o thriller "The Butterfly Room" (2012) de Jonathan Zarantonello. 
Barbara Steele continua na ativa e no coração de seus inúmeros fãs, e também na Internet:
http://www.barbarasteele.com/
http://barbara-steele.net/
https://www.facebook.com/pages/Barbara-Steele/66130495069
https://www.facebook.com/bs.ultimategoddess?fref=ts









Barbara Steele por Leyla Buk. Estudo óleo sobre tela.


                                                                        by Coffin Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...