segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Tura Satana, Kill! Kill!


Indiscutivelmente, alguns atores e atrizes "nascem" para viver determinados papéis. Apesar de ter interpretado diversos personagens, Bela Lugosi, por exemplo, é sempre associado a figura do Conde Drácula, apesar de outros ótimos atores terem também vivido o papel. Mas ninguém poderia reencarnar Varla, a gostosa psicótica de "Faster, Pussycat, Kill! Kill!". Tura Satana se criou para viver a sádica sensual vestida de couro...



Nascida Tura Luna Pascual Yamaguchi, em julho de 1938 em Hokkaido, Japão. Seu pai era um ator Japonês/Filipino e sua mãe uma artista de circo meio indígena americana (Cheyenne), meio escocesa/irlandesa. A família de Tura se mudou para os estados Unidos (Chicago) logo após o término da Segunda Guerra Mundial. Aos 10 anos, a menina foi estuprada por cinco homens e aprendeu então Karatê com seu pai e estudou Aikido no Havaí. Tura acabou se envolvendo com uma gangue de garotas delinquentes e passou um período em um reformatório por conta de seu temperamento "incorrigível". 



Sua família lhe arranjou um casamento com o jovem John Satana. Ele tinha 17 anos e ela, apenas 13. O casamento durou apenas 9 meses e a jovem acabou fugindo para Los Angeles, aonde utilizando um documento falso (tinha apenas 15 anos), começou sua carreira de dançarina, stripper e modelo fotográfica. 





 Com seu rosto de beleza exótica e corpão maravilhoso, Tura viajou por todo o país como a "Miss Japan Beautiful" e fez performances ao lado de lendárias strippers como Tempest Storm e Carol Le Claire. De volta a Chicago com sua família, ela conheceu e namorou o lendário "Rei do Rock" Elvis Presley e incentivada pelo veterano comediante do cinema mudo Harold Lloyd ( para quem posou para fotografias de nu-artístico em 3D) entrou para o cinema.


Sua primeira ponta foi como uma stripper na comédia picante "Quem Anda Dormindo em Minha Cama?" (1963) com Dean Martin.

Logo foi escolhida por Billy Wilder para o papel de Suzy Wong, uma prostituta parisiense no musical "Irma La Douce" (1963). Como trabalhava paralelamente como secretária de produção de um programa televisivo (Hawaiian Eye), foi escalada para pequenos papéis em séries de TV como "O Agente da U.N.C.L.E."; "A Lei de Burke"; "A Garota da U.N.C.L.E."; "Valentine's Day" e outras.
Tura estava rodando suas cenas em "Irma La Douce", quando recebeu um telefonema o convite para estrelar "Faster, Pussycat! Kill! Kill!" (1965) de Russ Meyer. Depois de ler o roteiro, Tura perguntou ao grande mestre do Sexploitation sobre sua personagem: "O que você quer desta mulher? Valente, corajosa ou o que?" Ele respondeu, "Dê a ela tudo o que você pode!" Então Tura deu tudo de si e criou um personagem memorável em um filme agora clássico! Meyer declarou mais tarde, "Ela e eu fizemos o filme!"



Varla (Tura Satana) é a líder de um trio de dançarinas ( Tura, Haji e Lori Williams) em busca de fortes emoções em estradas desertas do interior americano. Elas se encontram com um jovem casal e após assassinar o rapaz, drogam e raptam a garota, embarcando então em uma louca aventura que inclui violência e roubo.



 Varla é sensual e durona ao mesmo tempo. Tura fala em uma entrevista, "O filme foi a vanguarda para todas as mulheres duronas do cinema, porque foi a primeira vez que se viu mulheres sendo fisicamente mais fortes que os homens!

"Pelo fato de eu ter estudado Caratê e Aikido, fiz minhas próprias cenas de luta e isto tornou tudo mais realista. Eu literalmente bati, derrubei e arrastei o cara que eu mato no filme. Eu acredito que muitas mulheres sonham em dominar um homem assim. E isto era uma coisa que eu poderia fazer, foi um sonho se tornando realidade!" A pequena Tura, vítima muito jovem da violência masculina, teve assim sua "vingança" nas telas.



Escalada para a sátira aos filmes de James Bond "Our Man Flint" (Flint Contra o Gênio do Mal, 1966), Tura desempenhou duas go-go-dancers diferentes em uma mesma cena que se passa em uma boate.



Tura foi a inspiração para o diretor/produtor trash Ted V. Mikels escrever e realizar "The Astro-Zombies" (1968).
 A doida história de um cientista louco (John Carradine) que cria um poderoso morto-vivo à partir de pedaços de corpos de criminosos e acaba atraindo a atenção do FBI e de um grupo de espiões internacionais liderados pela sensual e mortífera Satana (Tura, é claro!). 





Tura disse que se divertiu muito com as filmagens, aonde teve toda a liberdade para criar sua personagem e diálogos e também com John Carradine, que ela descreve como "o cavalheiro mais agradável do cinema".  Enquanto eram maquiados juntos para uma cena, o veterano ator a olhou de cima a baixo e comentou, "Ah! ...se eu fosse trinta anos mais jovem!", e ela emendou, "Eu queria ser trinta anos mais velha!", e os dois caíram em gargalhadas...



Satana e Mikels se reuniram novamente em "The Doll Squad" (1973), um filme de ação rodado com muito (muito pouco mesmo) orçamento. Um esquadrão de belas agentes do governo combate um grupo de terroristas e sabotadores. 



A atriz principal aqui foi Francine York, indicada por Tura para ser a líder das agentes. Tura viveu a agente Lavella Sumara, e claro chutou o traseiro de vários homens no filme que se tornou um dos favoritos dos fãs do diretor.



Logo após completar as filmagens, Tura Satana sofreu um atentado por parte de um ex-namorado e foi atingida por um tiro no estômago. Assim que acabou de se tratar, ela decidiu deixar a vida artística e se afastou da dança e dos filmes. Trabalhou  em um hospital inicialmente como atendente e depois como enfermeira e depois foi operadora de rádio da polícia de Los Angeles. A tragédia a atingiu novamente em 1981, quando sofreu um acidente de carro e fraturou gravemente a coluna, sendo submetida a 15 operações cirúrgicas para se recuperar totalmente. 
No mesmo ano, ela se casou com um sargento da polícia de L.A. e os dois viveram juntos até a morte dele em 2000. Sua filha mais velha, Kallani Jurman, trabalhou com Ted V. Mikels em "Ten Violent Woman" (1979), mas não continuou a carreira.
Em 2002, Ted V. Mikels decidiu fazer uma refilmagem/releitura de seu clássico terror-trash com "Mark of the Astro-Zombies", produzido diretamente em vídeo. Agora são alienígenas que utilizam partes de cadáveres para criar os Astro-Zombies na intenção de dominar a Terra. Tura vive Malvira Satana. 




Na homenagem ao gênero W.I.P. "Sugar Boxx" (2009) de Cody Jarrett, Tura fez uma ponta como uma Juíza, no mesmo filme, as presenças de Kitten Natividad (atriz e ex-companheira de Russ Meyer e do diretor Jack Hill.



Tura foi homenageada com a personagem Varla (e dublou sua voz) na divertida animação adulta "The Haunted World of El Superbeasto" (2009) de Rob Zombie. 



 Além de participar de convenções e encontros de cinema fantástico ela ainda faria uma pequena ponta em "Astro-Zombies: M3 - Cloned" (2010) de Ted V. Mikels, última tentativa do diretor em reviver seu antigo sucesso.
Tura Satana faleceu aos 72 anos em 4 de Fevereiro de 2011 após um ataque cardíaco.
Sua influência na cultura Pop é evidente em inúmeros posters e camisetas com sua imagem, músicas e bandas de rock com seu nome e na devoção de milhões de fãs declarados como por exemplo, Quentin Tarantino e eu.... 



                                                                                                                               by Coffin Souza






2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...