sexta-feira, 4 de abril de 2014

Lavando a Porta dos Fundos: Enema na Arte




O enema era apenas uma solução médica para a constipação e desidratação, mas também foi utilizado para introduzir rapidamente as drogas, tanto médicas e recreativas , para o sistema. Os franceses continuam a fazer o uso de supositórios para ministrar as drogas, por isso, talvez essa abordagem mais anal pode explicar o seu interesse pela arte enema! Há um sub-gênero muito amplo de arte sobre enema. E este não é apenas um desenvolvimento recente, tem antecedentes históricos longos.  Na ilustração abaixo (século XVIII), os médicos administram um enema de fumaça de tabaco. Este não foi apenas usado para tratar dor de estômago , mas também para reviver vítimas de afogamento.




O que nem sempre fica claro é até que ponto qualquer representação particular de pessoas recebendo enemas é puramente um registro de práticas médicas da época ou se tinha algum valor erótico pretendido.

A delicada aquarela abaixo, obra de Pierre-Anroine Baudouin (1723-1769), mostra uma empregada usando na patroa um enema de seringa clister, comuns entre os séculos 17 a 19. Baudouin foi aluno de François Boucher e, como seu tutor, misturava  temas eróticos e convencionais. Não há dúvidas de que esta imagem registra algo muito além de uma técnica médica, transmite o conteúdo erótico de tal prática.

Enemas muitas vezes são dolorosos e o fato de ocorrer penetração os torna populares com as práticas de natureza BDSM . A administração de um clister dá muita margem para um macho dominante aterrorizar uma mulher submissa. No entanto, um monte de arte apresenta fêmeas dominantes com submissas mulheres, muitas vezes mais jovens. De fato, no passado, os enemas foram administrados à crianças como uma punição e muitas obras de arte da época refletem isso.
 



Helga Bode foi uma artista alemão ativa na década de vinte. Ela se especializou na arte de spanking e também produziu uma série de desenhos temáticos sobre enema. Algumas de suas ilustrações apareceram em livros de medicina alemães na década de trinta, mas muito pouco se sabe sobre ela.


 





Em contraste com o alarme nos rostos de muitas das vítimas das pinturas de Helga Bode, a moça na foto por Margit Gaal parece estar aproveitando bastante o processo.
Apesar de ser uma mulher mais velha quem administra a seringa clyster, você tem a impressão de que a jovem é a dona da situação e está sentindo prazer . O voyeur também acrescenta mais eroticidade à ilustração.




Essas outras duas ilustrações por Gaal também demonstram todo o prazer em vez de dor.




Nesta ilustração do artista Jim Black, mais uma vez , tem uma vítima relutante à mercê de duas mulheres mais velhas. Black foi um dos pseudônimos do artista francês Luc Lafnet (1889-1939).


 Abaixo uma seleção de obras sobre enema de vários artistas:























Por Gisele Ferran





2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...