segunda-feira, 2 de junho de 2014

Fiona Lewis : Femme Fatale Com Fúria!

Fiona Lewis; um nome talvez não muito lembrado pelos fãs de filmes de Terror/Ficção Científica, mas seu rosto, corpo e personalidade "felina" marcaram alguns clássicos do gênero.
Nascida Fiona Marie Lewis em Setembro de 1946 em Essex, Inglaterra.  Filha de um juiz, a garota inteligente, independente e determinada, foi internada na escola de um convento, de onde fugiu aos 15 anos para encontrar sua liberdade, "as freiras não gostavam de mim porque eu era muito franca, fazia perguntas e queria provas sobre as bases da religião. E todas elas tinham bigodes!", disse ela em uma entrevista. Aos 18 anos, Fiona trabalhava em uma empresa de aviação, vendendo passagens, quando conheceu a bela Jacqueline Bisset (1944). Elas se tornaram amigas, dividiram o mesmo quarto, e incentivada por Jacqueline, Fiona começou a trabalhar como modelo. As duas iniciaram carreira no cinema no mesmo ano, Jacqueline na comédia "A Bossa da Conquista" (1965) de Richard Lester e Fiona no thriller francês "Dis-moi qui Tuer" (1965) de Etienne Périer .
Outra coincidência na carreira das duas atrizes foi a escalação de Jacqueline Bisset para seu primeiro papel mais relevante em "Cul-De-Sac" (1966) de Roman Polanski e Fiona como a empregada loira- sensual Magda em "Dance of the Vampires" (A Dança dos Vampiros, 1967) de...Roman Polanski! Foi uma pequena mas marcante ponta, e o início de uma carreira em destaque no cinema fantástico para a bela e inteligente Fiona.






                                 Cuidado Fiona! Tem um vampiro nojento no teu pescoço!!!

Fiona começou uma carreira internacional com papéis no cinema e na TV, trabalhando para diretores como Alberto Sordi, James Clavell, Dick Clement; ao lado de grandes astros como Romy Schneider ou Orson Welles...




Fiona esteve ao lado do grande Vincent Price em "Dr. Phibes Rises Again" (A Câmara de Horrores do Abominável Dr. Phibes, 1972) de Robert Fuest. Na segunda aventura do médico vingador e super vilão, Fiona é Diana, a amada de Darrus (Robert Quarry), o inimigo de Phibes e que almeja a vida eterna ao lado dela. No final, Darrus se sacrifica para salvar Diana de uma armadilha de Phibes, não conseguindo entrar no místico "Rio da Vida". Ela o conforta dizendo "Isto não é o fim do mundo!" e então assiste aterrorizada seu amante voltar a sua idade original de centenas de anos...







                 Fiona, Vincent Price (Dr. Phibes) & Valli Kemp (Vulnavia)

Em "Dracula" (Drácula, A Maldição do Demônio, 1973) de Dan Curtis, com roteiro de Richard Matheson; Fiona é Lucy, que é vítima do ataque do Conde Drácula (Jack Palance), se transforma em uma sensual vampira e acaba sendo morta com uma estaca pelo Dr. Van Helsing (Nigel Davenport). 



Realizado originalmente para a TV, esta ótima adaptação da obra de Bram Stoker acabou sendo lançada nos cinemas de diversos países, incluindo o Brasil e foi uma das inspirações para o "Drácula" de Francis Ford Coppola de 1992.





Liberal e dona de um lindo corpo, Fiona Lewis apareceu em ensaios sensuais das revistas "Oui" (1973) e "Playboy" (1975 e 1976), mostrando toda a sua beleza.




Fiona foi a sedutora aristocrata Condessa Marie em "Lisztomania" (1975) de Ken Russell. Uma fantasmagórica e divertida visão da vida do compositor clássico Franz Liszt (Roger Daltrey, do grupo "The Who"), misturando música, sexo, Frankenstein, Freud e nazismo! Uma polêmica na época!














 Ela relembra em uma entrevista para a revista Fangoria em 1981: "Eu me lembro de uma conferência para a imprensa sobre este filme, em New York com 50 jornalistas. Eles estavam todos histéricos, gritando coisas para mim, como, "Como você participou de um filme destes?" Eu disse, "Isto é apenas um trabalho!" Mas Fiona admira o trabalho de Russell e o compara aos grandes diretores de filmes de horror, porque segundo ela, "Ele tem uma mente maravilhosamente bizarra!".



Fiona Lewis foi passar umas férias no México para filmar "Tintorera!" (Tintorera- Sangue e Amor no Mar, 1977) de René Cardona Jr. e ser devorada por um Tubarão-Tigre! Sua personagem Patricia, é uma turista inglesa que se apaixona por um americano (Hugo Stiglitz) mas é a primeira vítima do tubarão assassino nesta imitação de "Jaws" com tempero apimentado...




                        Patricia (Fiona Lewis) relaxa na praia antes de virar ração para peixe...


Em "The Fury" (A Fúria, 1978) de Brian DePalma, ela foi a Doutora Susan Charles, na verdade uma agente do governo encarregada de manter um jovem com poderes telecinéticos (Andrew Stevens) sexualmente ocupado. Quando o rapaz descobre que está sendo manipulado criminosamente, Fiona passa a ser uma das vítimas de sua vingança sangrenta. 



Ela não tem nenhuma boa lembrança das exaustivas filmagens e efeitos especiais da época. "Rick Baker é um homem maravilhoso, mas ele tinha que fazer o molde de meu corpo para os efeitos. Então eles me envolveram parte a parte em um a bandagem de gesso...foi terrível!"
" Eu me lembro de um dia no cenário de The Fury. Eu estava sentada, coberta com sangue de porco, ou algo parecido, dos pés a cabeça. Era hora do almoço e John Cassavetes estava ao meu lado, também coberto com esta porcaria, e ele me disse, "você não está feliz por que não precisa mais ir a escola de teatro, Fiona?"".




Fiona Lewis nunca foi o tipo de atriz metida a "estrela", mas também não "pagava pau" para os diretores. Após a primeira exibição de "A Fúria", ela caminhou até Brian DePalma e simplesmente disse "Brian, eu fiquei muito desapontada!"



No terror australiano "Strange Behavior"/"Dead Kids" (Massacre Brutal, 1981) de Michael Laughlin com roteiro de Bill Condon, Fiona foi a doutora Gwen Parkinson, um dos cientistas malucos que praticam experimentos secretos em jovens de uma cidadezinha, com resultados desastrosos e violentos.



Para a mesma dupla Michael Laughlin/Bill Condon, Fiona fez a sátira de ficção científica e terror "Strange Invaders" (Estranhos Invasores, 1983). um professor universitário em busca de sua esposa desaparecida, descobre que por trás da aparente normalidade de uma pequena cidade americana, se escondem alienígenas, que já estão colonizando nosso planeta.





 No elenco, Nancy Allen, Michael Lerner, Louise Fletcher e June Lockhart (Perdidos no Espaço)...Fiona é uma garçonete/vendedora da Avon e alienígena! 




Fiona seria novamente uma cientista em "Innerspace" ( Viagem Insólita, 1987) de Joe Dante. Nesta aventura cômica de ficção científica, um piloto (Dennis Quaid) é miniaturizado e injetado acidentalmente no corpo de um rapaz hipocondríaco (Martin Short). Obrigatoriamente juntos, eles precisam recuperar um material roubado do laboratório por vilões, para reverter a condição. Fiona é a Doutora Margareth Canker, em seu último filme para o cinema. 




Desiludida com o cinema e principalmente com os diretores, com quem quase sempre teve atritos, ela se retirou da vida artística para se dedicar ao jornalismo e literatura. 
Fiona é casada desde 1995 com o produtor, roteirista e diretor Art Linson (produtor de "O Clube da Luta", "Dália Negra","Os Reis de Dogtown",etc.) e eles tem 2 filhos. 
Em 2010 ela voltou a televisão para fazer a voz de um computador em 53 episódios da série de animação infantil da Nova Zelândia "The Wotwots"...



                                                                                                                         By Coffin Souza



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...