segunda-feira, 23 de junho de 2014

Lisa Blount : Os Horrores de uma Scream Queen!




Quando o termo "Scream Queen" foi criado, ele se referia a alguma atriz que acidental ou propositalmente tenha feito uma carreira de sucesso em filmes de horror. Hoje em dia o termo é aplicado para modelos e jovens atrizes que aparecem em convenções do gênero e até um "curso"/Reality Show já "forma" Scream Queens "profissionais". O lado ruim deste fenômeno cultural, é que muitas atrizes de talento, com ótima trajetória, trabalho duro e boas performances no gênero acabem sendo esquecidas. Um exemplo é a da bela e prematuramente falecida Lisa Blount.

Nascida em Julho de 1957 em Arkansas, USA; a inquieta adolescente saiu do colégio aos dezesseis anos de idade e se matriculou na Universidade, apesar de não ter um diploma do ensino médio. Lisa praticamente se jogou na vida artística aos 17 anos, quando o roteirista/diretor James Bridges passou por sua cidade para o lançamento de um livro. Ela acampou por dias em frente ao hotel aonde ele estava hospedado, até conseguir uma audiência e seu primeiro papel em "September 30, 1955" (Tempo de Rebeldia, 1977) de James Bridges. O ótimo drama acompanha um grupo de estudantes afetados pela morte do ídolo rebelde James Dean em um acidente na data do título original. No elenco que inclui os então novatos Tom Hulce, Dennis Quaid, Dennis Christopher e Richard Thomas; Lisa vive a maluquinha Billie Jean, obcecada pela horror-host Vampira ( Maila Nurmi, ex-amante de James Dean) e se veste e age como a própria.



Lisa Blount se mudou para Hollywood e foi escalada para "Dead and Buried" (Os Mortos Vivos, 1981) de Gary A. Sherman. Numa pequena cidade pesqueira dos estados Unidos, pessoas são mortas e revividas pelos próprios moradores, liderados pelo coveiro local. Lisa faz a garota que no início do filme posa nua para um fotógrafo em uma praia. 

A cena foi rodada inicialmente na própria locação (nas costas de Mendocino) e por conta das águas bastante geladas do local, a jovem atriz (vestindo apenas um minúsculo tapa-sexo) foi tirada da água com a pele azulada sofrendo de hipotermia. A cena foi então refeita nas ensolaradas praias de Malibu.





 A personagem de Lisa também reaparece no mesmo filme, reanimada como uma bela e sinistra enfermeira batizada com seu próprio nome e protagoniza uma das cenas mais lembradas ao inserir uma enorme agulha hipodérmica no olho de uma vítima indefesa...



Lisa apareceu  em um papel sexy (fotos acima) no romance de sucesso "A Força do Destino" (1982) e em vários filmes para a TV, voltando ao gênero com "What Waits Below" (Perigo na Montanha, 1983-1985) de Don Sharp com roteiro de Freddie Francis. Um grupo de soldados e especialistas, exploram uma caverna na Nicarágua, atrás de estranhos sinais de rádio e encontram os estranhos sobreviventes albinos da civilização perdida de Lemúria.



 Apesar dos créditos dos realizadores e do ótimo elenco (Robert Powell, Richard Johnson, Timothy Bottons), o filme sofreu com o orçamento apertado e acidentes nas locações reais. Um deles, envolveu Lisa e um grupo de extras maquiados como Lemurianos: filmando a centenas de metros no fundo da terra, eles foram pegos por uma nuvem de Monóxido de Carbono e tiveram que ser resgatados as pressas, sendo que seis pessoas tiveram que ser hospitalizadas.






Na divertida mistura de Ficção Científica, aventura e comédia "Radioactive Dreams" (Viagem Radioativa, 1985) de Albert Pyun; Lisa viveu a líder rebelde Miles Archer, em um mundo pós apocalíptico, cheio de mutantes, canibais, ratos gigantes e uma dupla de heróis amalucados que acreditam que são detetives dos anos 40!






Ela foi a atriz principal no violento exploitation italiano "Inferno in Diretta" (Cut and Run, 1985) de Ruggero Deodato. Lisa é uma repórter, que junto com um cameraman, investigam o tráfico internacional de drogas. 



Acabam se envolvendo com um coronel maluco (Richard Lynch) e um grupo de canibais liderados por um sádico (Michael Berryman), em meio as selvas da Amazônia Venezuelana. Um Cannibal Movie diferente e com a participação da veterana Karen Black e música de Claudio Simonetti.




Lisa Blount esteve na aventura de ficção "Annihilator" (O Aniquilador, 1986) de Michael Chapman, sobre um jornalista que descobre que sua namorada foi substituída por uma réplica robótica por um grupo de androides assassinos.






Lisa esteve ao lado do grande Donald Pleasence no ótimo "Prince of Darkness" (Príncipe das Sombras, 1987) de John Carpenter. Um padre (Pleasence) e um grupo de cientistas tentam impedir o cumprimento de uma profecia que fala da volta eminente do demônio a Terra.



 Lisa é a heroína Catherine, e também esteve em apertos durante as filmagens. Sua personagem pula através de um espelho para salvar o mundo do diabo.



 O efeito de mergulho no espelho foi realizado em uma piscina profunda coberta com uma fina lâmina de acrílico para simular o vidro. No fundo da piscina havia um equipamento de mergulho para a atriz poder respirar, mas Lisa não tinha experiência com mergulho e acabou engolindo a água que havia dentro da máscara, se afogando e sendo resgatada com urgência por um assistente! O efeito dura apenas alguns poucos segundos na tela, mas ela demorou vários dias para se recuperar.



No terror- ficção vagabundo "Nightflyers" (1987) de Robert Collector, Lisa é um dos tripulantes de uma nave espacial em uma missão científica e que precisam enfrentar a fúria do computador de bordo enlouquecido, em uma versão descerebrada de "2001, Uma Odisseia no Espaço" com visual copiado de "Alien"...





Lisa Blount foi a madrasta do ícone do Rock Jerry Lee Lewis (Dennis Quaid) em "A Fera do Rock" (1989) de Jim McBride e esteve ao lado de Rutger Hauer no filme de ação "Blind Fury" (Fúria Cega, 1989) de Philip Noyce; uma versão ocidentalizada da série clássica japonesa Zaitoichi, o samurai cego.








Ela foi uma lésbica, diretora de filmes ruins no drama de mistério classe B "Femme Fatale" (1991), com Colin Firth, Billy Zane e Lisa Zane e voltou ao terror com uma ponta em "Needful Things" (Trocas Macabras, 1993) de Fraser C. Heston, baseado na novela homônima de Stephen King.
Sua personagem Cora Rusk, que tem fantasias com Elvis Presley, tem bastante espaço na novela original e muito foi adaptado para o filme, mas por conta da profusão de personagens, grande parte de suas cenas ficaram na sala de edição.



Lisa Blount foi a vítima de um assassino no drama de mistério baseado em fatos reais "Murder Between Friends" (Assassinato Entre Amigos, 1994) de Warris Hussein, feito para a TV, e também no Psycho-Killer canadense "Stalked" (Paixão Diabólica, 1994) de Douglas Jackson com a bela Maryam d'Abo...




Ela passou a se dedicar mais a televisão, aparecendo em séries e filmes especiais, seu último papel importante (e premiado no Festival de Stockholm) foi ao lado de Billy Bob Thornton no depressivo drama criminal independente "Chrystal" (2004) de Ray McKinnon ,seu marido desde 1998.





 Lisa foi a produtora executiva do curta "The Accountant" (2001) de McKinnon, ganhador do Oscar de melhor-curta metragem live-action do mesmo ano.



Em 27 de Outubro de 2010, Louise, sua mãe, a encontrou morta em casa. Lisa Blount sofria de uma rara doença no sangue chamada de ITC, em que os baixos níveis de plaquetas dificulta a coagulação do sangue e leva a sangramento e hematomas...




                                                                                                                     By Coffin Souza





Um comentário:

  1. uma pena que esta atriz nos deixou, alguns filmes dela eu tenho aqui em VHS outros que ela atuou são inéditos pra mim,valeu por essa homenagem a Lisa Blount mais uma das eternas Scream Queen que não estão mais entre nos.Um Abraço de Spektro 72

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...