segunda-feira, 9 de junho de 2014

Rape & Revenge : O Dia da Vítima! (Parte 1)

Rape & Revenge (Estupro e Vingança) é um subgênero do cinema Exploitation muito popular nos anos 70, mas com constantes revivals e atualizações.
A premissa básica é simples: Uma mulher é estuprada, humilhada, tortura e deixada para morrer. Ela sobrevive e passa a se vingar de seu(s) estuprador(es). Em alguns casos a vítima não sobrevive e a vingança vem por parte de sua família, como nos caso do clássico "Jungfrukällan" (A Fonte da Donzela, 1960) de Ingmar Bergman. Bergman???? Sim! O famoso e premiado diretor sueco foi o pai do sub-gênero com este drama polêmico que ganhou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1961!



Situado na Suécia medieval, conta a história da jovem virgem Karin (Birgitta Pettersson), que é estuprada e morta por dois pastores de cabras que roubam suas roupas. Os pastores, sem saber, procuram abrigo na casa da garota assassinada e oferecem suas roupas para sua mãe (Birgitta Valberg). O pai dela, interpretado por Max von Sydow acaba matando os homens e também um jovem pastor que os acompanhava e foi testemunha passiva do crime.






Em 1972, Wes Craven em seu primeiro filme "The Last House on the Left" (Aniversário Macabro) refilmou a mesma história atualizando-a, abusando da violência e exploitation e assim criando de vez o sub-gênero. Produzido por Sean S. Cunningham (que criaria anos mais tarde Jason e a franquia "Sexta Feira 13"), trazia Sandra Cassel como Mari, a vítima; David Hess como o líder psicopata da gang de marginais estupradores  e Gaylor St. James e Cynthia Carr como os pais vingativos da jovem.







"Thriller - En Grym Film" (Thriller - A Cruel Picture, 1974) do sueco Bo Arne Vibelius é um exploitations mais famosos e cultuados da década.



 A menina Frigga é estuprada por um velho e acaba ficando muda pelo trauma. Anos depois (vivida por Christina Lindberg) é raptada, drogada e prostituída por um gigolô. Ela ataca seu primeiro cliente e como castigo tem um dos olhos vazados por um bisturi.





 Depois de descobrir que seus pais se suicidaram por sua causa, ela aprende artes marciais e tiro ao alvo, partindo para a vingança contra os responsáveis por seu calvário.
De sobretudo preto, tapa-olho e bem armada, a garota muda e caolha provoca um banho de sangue!



Polêmico, ousado, violento e com cenas de sexo explícito (enxertadas...), o filme foi proibido e mutilado pela censura durante muitos anos. Hoje em dia é um clássico!




Logo chegariam "Gator Bait" (Destemida e Audaciosa, 1974) de Beverly e Ferd Sabastian; aonde uma garota (Claudia Jennings) que vive nos pântanos da Flórida e caça jacarés, é estuprada por dois homens e falsamente incriminada da morte de um deles. Perseguida pelo xerife local e pelos parentes da vítima, vê sua família ser atacada e decide se vingar...


...e "Act of Vengeance"/"Rape Squad" (1974) de Robert Kelljchian; aonde Linda (Jo Ann Harris), é estuprada violentamente por um homem que usa uma máscara de hockey. Ela acaba encontrando outras vítimas do maníaco e juntas formam um esquadrão-anti-estupradores, para caça-lo, assim como a outros criminosos do gênero.



                        Antes de Jason, um criminoso tarado já utilizava esta máscara...


"Day of the Woman" (I Spit on Your Grave/ A Vingança de Jennifer, 1978) de Meir Zachi. Jennifer (Camille Keaton) é uma escritora iniciante que se refugia para escrever em uma casa isolada no campo. Lá é estuprada e espancada duas vezes por um grupo de homens. Deixada para morrer, ela se recupera e...



Este drama sangrento de Mier Zarchi é tão requintado quanto possível se tratando deste subgênero. 
 As cenas de estupro e humilhação são detalhadas na tela por um período dolorosamente gratuito...



... e a vingança violenta que se segue é quase tão insuportável (o destaque é um close-up, com jangue jorrando de uma cena de castração em uma banheira ). A Vingança de Jennifer foi um dos filmes mais caluniados da era grindhouse . Defendido por muitos como uma parábola feminista triunfante, e condenado tão rapidamente por outros pela sua violência e misoginia pretendida . Foi considerado pela revista Times como um dos filmes mais violentos da história do cinema, mas é cultuado como um dos grandes clássicos do gênero.



"La Casa Sperduta nel Parco" (The House on the Edge of the Park, 1980) de Ruggero Deodato. Alex (David Hess) é um mecânico psicótico e estuprador. Ele e um amigo são convidados para uma festa em uma casa de jovens ricos após ajuda-los consertado seu carro. No local começam os conflitos. A dupla é provocada e humilhada pelos convidados e anfitriões e decidem transformar a noite em uma orgia de violência e estupros. No final eles acabam mortos violentamente...



Com David Hess, que estrelou e compôs a trilha sonora para "Aniversário Macabro", vivendo um papel similar.
 "A Casa no Fundo do Parque" é um filme transgressor neste subgênero, e sua dinâmica também é notavelmente bizarra, já que os hóspedes da casa e seus atacantes parecem igualmente revoltantes, e as simpatias pretendidas do espectador, portanto, são incrivelmente difíceis de discernir. Quem são os vilões?...quem são realmente as vítimas? Quem realmente é estuprado? De quem é a vingança????




"Ms. 45" (Angel of Vengeance/Sedução e Vingança, 1981) de Abel Ferrara.
Em New York, a costureira muda Thana (Zoë Lund) é uma mulher linda, mas tímida. Uma noite, ela é estuprada em um beco, indo de volta para casa depois do trabalho e quando chega em casa, é estuprada novamente por outro criminoso. No entanto, ela reage e mata o assaltante com um ferro de passar roupas. Perturbada, Thana perde sua sanidade e usa a pistola calibre 45 do criminoso para matar estupradores nas ruas da cidade.




 Gradualmente, Thana transforma sua aparência para se tornar uma isca mais sedutora, e sai para matar qualquer homem que assedia-la. Perto do final do filme, ela veste um hábito de freira (com batom vermelho berrante)  para participar de uma festa de Halloween com seu chefe e colegas de trabalho. Seu chefe tenta seduzi-la e é morto; Thana, em seguida, começa um tiroteio que tem como alvo muitos dos homens presentes. Finalmente, ela é esfaqueada nas costas por uma colega e...



 Um cult-movie marginal de Abel Ferrara (que também interpreta o primeiro estuprador), baseado em roteiro de Nicholas St.John. O diferencial na louca história aqui, é que Thana depois de enlouquecer pelo trauma, não se vinga apenas de estupradores e marginais, mas de todo o homem que a olhar...



CONTINUA...

                                                                                                             by Coffin Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...