segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Patricia Quinn: Lady Rocky Horror



Nascida em Belfast, Irlanda do Norte ( em 28 de maio de 1944), filha do dono de uma casa de apostas. A atriz cult e cantora Patricia Quinn começou sua carreira como modelo e coelhinha da Playboy, em Londres.


Patricia começou a atuar na TV inglesa em 1969 e fez pontas em  algumas comédias no cinema. Em 1973, ela foi selecionada para atuar em uma peça teatral-musical de Richard O'Brien (roteiro, musicas e canções) e Jim Sherman (produção e direção) chamada "The Rocky Horror Picture Show". 



Uma homenagem bem-humorada para os filmes de ficção científica e horror B do final dos anos 40. O musical conta a história de um casal em lua-de-mel, que é pego em uma tempestade e chega ao castelo de Frank N. Furter (Tim Curry) um cientista-travesti-louco que está trabalhando em sua nova criação, um homem musculoso chamado Rocky Horror.



                                   Richard O'Brien, Tim Curry e Patricia Quinn

Inicialmente na peça, Patricia Quinn tinha dois personagens, a doméstica Magenta e a "Usherette". Durante as muitas apresentações, e com o crescente sucesso do musical (e da histriônica Magenta), os personagens foram reunidos em um só. Magenta também sofre mutações na própria história da peça...



Patricia na peça como a Usherette


No final, Riff Raff (Richard O'Brien) e sua irmã/amante Magenta  revelam que eles e Frank são aliens do planeta Transsexual  da galáxia da Transilvânia. Eles decidem voltar para seu planeta natal, matam Rocky e Frank, que "falhou em sua missão", e liberam Brad e Janet, e partem no próprio castelo...


                 Riff Raff e Magenta se revelam alienígenas da galáxia Transilvânia...


 O musical se tornou cult, com apresentações permanentes em cine-teatros de Londres até 1975, quando a 20Th Century Fox e a Michael White Productions ofereceram um bom orçamento para uma adaptação para os cinemas com um elenco de atores-músicos pop americanos. Sherman aceitou um orçamento bem menor, mantendo grande parte do elenco original e trocando o casal de noivos por Susan Sarandon e Barry Bostwick.





São os lábios de Patricia Quinn que abre o filme (e ilustra o cartaz e a capa do disco com a trilha sonora), cantando "Science Fiction/Double Feauture" com a voz de Richard O'Brien. "Junto com os de Mike Jagger, os meus lábios são os mais famosos e conhecidos do mundo", diz a sempre bem humorada Patricia em uma entrevista para a revista Fangoria em Março de 2013.



Patricia continuou a trabalhar muito depois de "Rocky Horror" e logo se tornou um nome familiar na TV, fazendo o papel de Livilla, a irmã do Imperador Claudius na mini-série histórica "I, Claudius" (1976); aparecendo em "A Bela e a Fera" (1976) com George C. Scott; fazendo um fantasma em "A Christmas Carol" (1977) e participações nas séries de terror "Tales of the Unexpected" (1980) e "Hammer House of Horror" ( A Casa do Terror, 1980), aonde fez o papel da bruxa louca Lucinda no episódio "Witching Time".




Patricia fez outra bruxa na aventura de espada & magia "Hawk the Slayer" (O Falcão Justiceiro, 1980) de Terry Marcel, com Jack Palance e a musa Catriona MacColl...e retornou ao mundo de Rocky Horror com sua semi-continuação: "Shock Treatment" (Tratamento de Choque, 1981) de Jim Sherman, com co-roteiro e músicas de Richard O'Brien.



Neste novo musical-comédia-horror, o casal Brad e Janet (agora Cliff De Young e Jessica Harper), está em crise no matrimônio. Eles são envolvidos em um bizarro game-show médico da TV local, chamado "Dentonvale". Richard O'Brien e Patricia Quinn vivem o casal de médicos muito loucos Dr. Cosmo e Dr. Nation McKinley.






Patricia foi a esposa de John Cleese no quadro "Educação Sexual" da super-comédia "The Meaning of Life" (Monty Python - O Sentido da Vida, 1983) de Terry Jones e Terry Gillian .





 Depois de várias participações na TV, Patricia Quinn voltou aos filmes de terror, com papéis muito parecidos. "Mary Horror" (2011) de Ryan Scott Weber, trás uma garota qu havia testemunhado a chacina de sua família e se transforma em uma entidade sobrenatural vingativa chamada Mary Horror. Sua origens estavam na mítica Salem, Massachussetts. Patricia é a sábia vidente Madame Ruth.


 Em "The Lords of Salem" (2012) de Rob Zombie, Patricia é Megan (especialista em leitura das linhas das mãos), irmã das personagens de Dee Wallance e Judy Geeson, e as 3 são bruxas na Salem dos dias atuais...





 Ao longo dos anos, Quinn provou que  tem um estilo único, divertido e versátil e um currículo impressionante que abrange cinema, televisão e teatro. 
Ela tem um filho, Quinn Hawkins, de seu primeiro casamento com Don Hawkins. Seus sobrinhos, Jonny Quinn e Bradley Quinn, são ambos membros da banda de rock alternativo Snow Patrol. 
Em janeiro de 1995,  Patricia Quinn se casou com o ator Robert Stephens, com quem já havia trabalhado mais de uma vez. Robert morreu em novembro do mesmo ano, e como tinha sido condecorado antes de sua morte, deixou para Quinn o título de Lady Stephens. Lady Rocky Horror!!!






                                                                                                           by Coffin Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...