sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Béatrice Dalle : A Musa Rebelde



Nascida Bátrice Françoise Odona Cabarrou, em Dezembro de 1964 em Brest, interior da França. Cresceu em Le Mans, e aos 14 anos se mudou para Paris, aonde passou a viver entre a comunidade Punk. Descoberta por um fotógrafo, fez um ensaio para a prestigiada revista "Photo", e começou sua carreira como modelo.



Linda, Rebelde, Apaixonada, Gostosa, Polêmica, Talentosa, Sexy...Béatrice se casou com o pintor Jean-François Dalle, e no mesmo ano, foi lançada no cinema no cultuado "37.2 le matin" (Betty Blue, 1986) de Jean-Jacques Beineix. 




Ela é a jovem Betty, que se envolve com o carpinteiro (e escritor) Zorg em uma relação inflamada e que descamba para a loucura. Romance, drama e sexo, embalados por uma bela fotografia, trilha sonora famosa de Gabriel Yared, e Betty/Béatrice impulsiva, incontrolável e sedutora...




Em "La Vizione del Sabba" (Em Nome do Diabo, 1988) de Marco Bellocchio, Béatrice vive a jovem Maddalena, acusada de assassinato e que se diz uma bruxa e trabalhar para o capeta. Um jovem psiquiatra tem a missão de examiná-la, mas ele mesmo começa a ter sonhos sobre a época da Inquisição, fazendo realidade e sonhos se misturaram...






Béatrice participou do elenco internacional de "Night on Earth" (Uma Noite Sobre a Terra, 1991) de Jim Jarmusch; no drama fantástico "La Belle Histoire" (1992) de Claude Lelouch; e no filme independente de mistério "J'ai pas Sommeil" (Noites Sem Dormir, 1994) de Claire Denis...





"À La Folie" (Seis Dias, Seis Noites, 1994) de Diane Kurys, mostra mais um de seus personagens sedutores e perturbados, no caso, Elsa, que abandona o marido e vai viver com sua irmã Alice ( a também deusa sexy Anne Parillaud). Logo ela inicia uma série de jogos psicológicos de manipulação, que desestrutura a vida delas e de todos ao seu redor...




Ela esteve em "Blackout" (1997) de Abel Ferrara, e no thriller de horror espanhol "Al Límite" (1997) de Eduardo Campoy, com Bud Spencer...




Bela, sensual e "meio doida", Dalle muitas vezes se pareceu com os personagens perturbados que viveu nas telas. Ela foi multada e quase presa por agredir uma funcionária do metrô de Paris ao estacionar seu carro em local proibido; foi detida duas vezes por posse de cocaína em Miami, durante as filmagens com Abel Ferrara, o que a levou a ser considerada "imigrante indesejável" nos Estados Unidos, perdendo o papel de esposa de Bruce Willis em "O Sexto Sentido" (1999), por ser impedida de voltar ao país...



Depois de participar do filme japonês "H Story" (2001) de Nobuhiro Suwa ( um filme experimental sobre um diretor tentando refilmar o clássico "Hiroshima Mon Amore" de Alain Renais), Béatrice voltou a trabalhar com a diretora Claire Denis, no controverso "Trouble Every Day" ( Desejo e Obsessão, 2001). Mistura de drama médico, horror violento, canibalismo e sexo; ela vive a jovem Coré, que vive trancada em casa por seu marido, o cientista Leo (Alex Descas). Acontece, que sempre que ela escapa, ela seduz motoristas solitários para mata-los e devora-los! 



Seu drama está ligado a um médico americano em lua de mel em Paris (Vincent Gallo), e a estranhas experiências com a libido...



Béatrice está perfeita no papel, praticamente sem falas, transmitindo tando um ar trágico quanto um perigoso apetite primal violento!





 Ao lado de Isabelle Huppert, estrelou o apocalíptico "Le Temps du Loup" (O Tempo do Lobo, 2003) de Michael Haneke. O visceral e crítico diretor austríaco (Funny Games, A Professora de Piano, Caché...), apresenta uma situação-limite, aonde pessoas precisam sobreviver a fome e violência no que parece ser o fim dos tempos...



Ela poderia apenas aproveitar sua beleza e sex-appel, mas se dedicou a trabalhos independentes e instigantes, como:
"Tête d'or" (2006) de Gilles Blanchard, um drama baseado em uma peça de teatro, rodado dentro de uma penitenciária francesa e com um elenco amador (exceto Béatrice) de apenados... 



Outro trabalho polêmico e do seu estilo foi "À l'Intérieur" (A Invasora, 2007) de Alexandre Bustillo e Julien Maury. Uma jovem mulher grávida (Alysson Paradis) sofre um grave acidente de carro junto com seu marido, mas sobrevive com o bebê. 




Meses depois, sozinha em casa, passa a ser assediada violentamente por uma estranha mulher (Béatrice Dalle), que diz conhecê-la e quer seu filho ainda por nascer.
A batalha entre as duas é perturbadora e sanguinária...







O filme faz parte de uma nova safra de produções francesas de terror-gore "realistas", que inclui "A Fronteira" (2007) e "Martyrs" (2008)...



Béatrice Dalle continuou fazendo diversos trabalhos para o cinema e TV, e colecionando escândalos, quer seja por suas atitudes, língua ferina, ou por seus relacionamentos - Ela foi amante do polêmico rapper francês Joey Starr por vários anos, e se casou na prisão com seu segundo marido, um homem condenado a 10 anos por estupro...
Ela voltou aos filmes de terror com uma participação em "Livid" (2011) de Alexandre Bustillo e Julien Maury; como a mãe da personagem principal, vivida pela sexy Chloé Coulloud...



..."Aux yeux des Vivants" ( Entre os Vivos, 2014) da dupla Bustillo/Maury. Béatrice vive uma esposa grávida, infeliz e perturbada, que tenta matar o marido e o filho e acaba se suicidando com uma faca. 3 garotos decidem visitar um estúdio de cinema abandonado e descobrem horrorizados, que a dupla pai e filho são na verdade criminosos psicopatas...






...e estrelando o segmento "X is for Xylophone" (dirigido por Alexandre Bustillo e escrito por Julien Maury) para o longa em episódios "The ABCs of Death 2" (O ABC da Morte 2, 2014).


 Aqui ela vive uma babá que é afetada emocionalmente pelo som de um xilofone tocado constantemente por uma criança...


                                  X is for Xylophone




                                                               by Coffin Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...