segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Orgias e Melecas da Alta Sociedade





AH! O Cinema de terror dos anos 80...O Gore, os efeitos especiais da década que nos brindou com clássicos sobre transformações radicais em corpos humanos como "The Beast Within", "The Fly", "The Thing"...e culminou com um espetáculo transgressivo que uniu "depravação" com decomposição- de uma forma nunca vista antes!
"SOCIETY" (A Sociedade dos Amigos do Diabo,1989) de Brian Yuzna: uma parábola paranoica para aqueles dias incorrigíveis de extravagância e ganância da "era Reagan". Humor negro e surreal, fantasia visceral e crítica social e política juntas!



Filmado em 7 semanas em locações de Los Angeles e arredores,  Society marcou o debut de Brian Yuzna  como diretor, depois de ter produzido "Re-Animator" (1985) e "From Beyond" (1986) de Stuart Gordon.
A burlesca história de terror contemporâneo, tem em sua primeira hora, uma espécie de sátira aos filmes de John Hughes- repletos de adolescentes americanos e seus estereótipos - para depois explodir com a infame sequencia de orgia e fusão de corpos, um festival de carne, fluidos e flatulências.



Feito na mesma época de filmes como "Parents", Heathers", "The Burbs" e "They Live", que criticavam o cotidiano do  branco classe média, uma época de exame divertido na consciência americana...ou...não...




"Inicialmente eu não estava inclinado a fazer uma crítica política com este filme, na verdade eu trabalhei mais os os elementos de paranoia que existiam no roteiro original de Rick Fry e Woody Keith" - conta Yuzna. "Eu estava procurando uma história que falasse sobre coisas e fatos escondidos na vida cotidiana. O roteiro original de "Society" tinha estes elementos de alienação e paranoia, e a mesma história, mas sem os elementos fantásticos.
A história gira em torno de Bill Whitey (Bill Warlock), que vive uma aparente vida sem problemas: Rico, bonito, inteligente, esportista e cobiçado por belas jovens.




 Mas Bill não consegue se integrar com sua perfeita família de Beverly Hills, e sente que alguma coisa está muito errada. Tudo se agrava quando Blanchard (Timm Bartell); ex-namorado de sua irmã, lhe mostra uma gravação com seus familiares envolvidos em uma aparente orgia incestuosa. 





Bill leva a gravação para seu psiquiatra, mas ao ser rodada novamente, apresenta apenas conversas banais.Blanchard morre em um terrível acidente, e Bill passa a acreditar em uma conspiração a sua volta envolvendo seus parentes e os membros de seu seleto círculo social.
Finalmente ele descobre que estes cidadãos da alta classe são de fato criaturas mutantes que podem modificar seus corpos e se alimentam de pessoas mais humildes. Pior....ele descobre que toda sua vida foi um preparativo para ele ser consumido como um prato requintado (um "normal" criado em uma família "especial") durante um grotesco e sensual ritual.




"O roteiro original para a Society era a mesma história, mas não continha os elementos fantásticos", revela Yuzna. "Tratava-se de um culto de sangue elitista que matava pessoas não pertencentes aos seu círculo, em uma cerimônia estranha. Mas eu sou um fã de cinema surrealista e expressionista, e eu não queria fazer um filme sobre as pessoas simplesmente serem assassinadas. Eu queria fazer algo descontroladamente imaginativo,com maquiagem e  FX que  ninguém nunca tivesse visto antes.



 Então, comecei a trabalhar com os escritores para desenvolver uma versão mais fantástica da história e que surgiu com esta imagem de carne  se fundindo . Foi daí que que surgiu o conceito biológico do "The Shunt"( 'desvio') e a ideia de que os membros da sociedade - os "sangue-azuis", os aristocratas - eram uma espécie completamente diferentes  da humanidade, e que  literalmente se alimentavam com os pobres ".



 
A sequência de muita "carne melequenta", registra uma união profana de sodomia e canibalismo que é fatal para os seres humanos. Descrevendo Society como um " um filme com apenas uma piada muito porrada", Yuzna mostra uma visão da nobreza de Beverly Hills se desnudando, dissolvendo e se transformando em uma pilha polimorfa de carne fundida (cortesia de SPFXs extraordinários de Screaming Mad George: Predator, A Nightmare on Elm Street 4, Bride of Re-Animator).





 Rodado no GMT Studios, em Culver City- Califórnia durante exaustivas horas de trabalho de um cronograma cansativo, esse conglomerado ondulante das formas retorcidas necessitou de doze pessoas para operar e foi inspirado nas pinturas surrealistas de Salvador Dalí.



"Filmar "the shunt"  foi muito divertido", ri Yuzna. "Quero dizer, havia algo de maravilhoso em ver pessoas de 60 anos de idade, nuas e cobertas de limo e borracha, comendo espaguete e correndo ao redor. De certa forma eu tenho certeza que foi uma experiência libertadora para eles, porque as pessoas gostam de ficar loucas. Estes sentimentos delirantes são algo  que eu tento injetar um monte em meus filmes - provavelmente meus próprios gostos pessoais não são certamente mainstream, então eu amei a loucura completa e os excessos dessa sequência. Eu sempre pensei que a cena do ritual forneceria um grande final para o filme, mas quando você chegar ao ponto onde as pessoas perdem todas as suas inibições assim - é fantástico !"





Infelizmente muitos críticos viram nesta cena simplesmente conotações homossexuais extremas. Uma crítica do jornal Variety descreveu o filme como" um perverso porno-gay"; e na França ele foi rotulado de "Sodomia Gore". 




"Society não é um filme comum. Quando o lancei, pensei "Oh! Este filme vai ser popular, as pessoas vão adorar!". Infelizmente não foi o caso, ele foi um enorme fracasso nos EUA. Quase todos os meus amigos se afastaram de mim como se eu tivesse contraído uma doença contagiosa. Eu acho que ele deve ser redescoberto pelo público americano. Eu tive muito prazer em faze-lo e ele é o meu favorito. Fiz outros filmes que foram bem recebidos e me deram mais dinheiro, mas depois foram esquecidos. Eu acho que Society cai ser lembrado sempre!" 

(Brian Yuzna - RUE MORGUE MAGAZINE # 155 Maio 2015)



Brian Yuzna

Nascido em 1949 nas Filipinas e radicado nos Estados Unidos.  Começou como produtor de documentários industriais e junto com o diretor Stuart Gordon ciou os clássicos-cults "Re-Animator" e "Do Além" (From Beyond). Diretor de filmes como “A Noiva do Re-Animator” (Bride of the Re-Animator,1989), "A Volta dos Mortos Vivos 3" (1993), "O Dentista" (1996) “Faust – O Pesadelo Eterno” (Faust: Love of the Damned, 2000), "Progeny" (1998)  e “Re-animator: Fase Terminal” (Beyond Re-Animator, 2003). Junto com o produtor espanhol Julio Fernández  criou o estúdio “Fantastic Factory”, especializado em filmes de terror e fantasia com a maioria da equipe técnica e locações na Espanha; de onde surgiram filmes como  “Arachnid” e “Dagon” (ambos de 201), além de vários outros como “Rottweiler” (2004), também dirigido por Yuzna. (Wikipedia/IMDB)



2 comentários:

  1. Sensacional!Adoro este filme e adoro Yuzna!Sem dúvidas,um dos grandes "clássicos" cults!A sequência do "Buttface" é hilária e,com certeza,um dos pontos altos do filme!Este filme me lembra,não sei porque,o sensacional Basket Case!

    ResponderExcluir
  2. Este filme passou varias vezes na TV inclusive na Globo,mas a sua última exibição foi na Rede TV ! ( isso mesmo ! acreditem este canal chegou há exibir filmes um dia ,hoje não mais) em 06/10/2001 no "TV Terror" todos os sábados para domingos era exibido um filme de terror as 0:30,depois ele nunca mais passou na TV Aberta que morreu em matéria de tudo,Ótima resenha deste filme surrealista ,um abraço de Spektro 72.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...