segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

A Moda do Futuro no Passado (Parte 2)





 Entre " Cat Women of the Moon" e "Missile to the Moon"(ver primeira parte...), os britânicos entraram em ação com " Fire Maidens from Outer Space" (1956) de Cy Roth . 



 Uma tripulação de cinco astronautas são enviados a uma das luas do planeta Júpiter para investigar sinais de vida. Eles resgatam Hestia (Susan Shaw), uma bela garota, que está sendo atacada por um monstro. Eles chegam a  Nova Atlântida, uma civilização moribunda, uma colônia da Atlântida original, onde há apenas dezessete pessoas, todas mulheres lindas (com roupas que lembram as togas greco-romanas, mas bem curtas!) e um único homem de meia-idade, Prasus (Owen Barry), que cuida das meninas . 



Duessa (Jacqueline Curtis), a líder das mulheres, ordena que eles sejam mantidos em cativeiro para  serem usados como companheiros! O monstro (descrito no filme como um gigante com cabeça de animal, mas apenas um dublê com um macacão escuro e uma péssima maquiagem que lembra um caroço de abacate ) invade a cidade e causa estragos e mortes. 



Os astronautas se libertam e Hestia (oferecida como noiva para um deles) retorna com eles, e fica a promessa do envio de naves espaciais com maridos para as restantes!!!.



  Dois anos mais tarde, Zsa Zsa Gabor  estrelou "Queen of Outer Space" (Rebelião de Planetas, 1958 ) de Edward Bernds  e não, ela não é a Rainha, mas uma cientista nuclear em Vênus, claro, e com seu pesado sotaque húngaro (não, não ria por favor...heheh). 




 Uma nave espacial da Terra chega em Vênus e a tripulação masculina é capturado por guerreiras comandadas pela ditadora maligna Rainha Yllana  (Laurie Mitchell). Ela baniu todos os homens para a lua do planeta devido às guerras que eles criaram, e usa uma máscara para esconder sua beleza..




 Uma rebelião liderada por Gabor tem lugar e a Rainha é morta em uma tentativa de destruir a Terra com uma potente arma de raios.  A rainha tinha na verdade seu rosto horrivelmente queimado pela radiação das guerras atômicas e havia ficado louca. Os homens de Vênus são reunidos com as mulheres e todos vivem felizes para sempre, com Zsa Zsa e outra menina ficando com namorados terráqueos. 




 "Queen of Outer Space" usa os trajes dos astronautas e o vestuário de Altaira de "Planeta Proibido" (1956) e miniaturas, cenários e a aranha mutante de "World Without End" ( 20 Milhões de Léguas a Marte, 1956 - ver abaixo).




 Um dos tripulantes foi interpretado por Paul Birch que atuou como o vampiro alienígena em "Not of This Earth" (1957) de Roger Corman e apareceu em "The Beast with a Million Eyes" (1955), "The Day the World Ended" (1955) , entre outras performances de teatro, TV e cinema.

 Em seguida, houveram filmes sobre alienigenas-invasores-fêmeas, começando com o britânico "Devil Girl from Mars" (1954).  Patricia Laffan estrela como Nyah, a garota diabólica do título. Ela é a batedora de um exército de invasão de uma civilização que precisa de homens para repovoar o seu planeta moribundo. Quando eu ouvi isso antes?



 Patricia Laffan tinha vivido a esposa de Nero no filme espetáculo da MGM "Quo Vadis", em 1951. Se antes ela foi vestida com real esplendor para uma rainha romana, aqui, ela  se veste da cabeça aos pés de vinil brilhante preto com mini-saia...Uau!. Será que Darth Vader escolheu o mesmo estilista?????




 Nyah originalmente planejava posar na noite de Londres, mas seu disco voador acaba caindo nas charnecas pantanosas e cheias de nevoeiro da Escócia . Ah sim! Junto com ela vem sua Junkie box...digo...robot, chamado...Chani (!?!?)...






Jogando no time das mulheres terrestres estava Hazel Court. Embora ativa no cinema desde  filmes 1944, ela se tornaria permanentemente associada a filmes britânicos de terror com sua performance como Elizabeth em "The Curse of Frankenstein" (A Maldição de Frankenstein, 1957) da Hammer Films. Seguido  de "O Homem Que Enganou a Morte" (1959); " Premature Burial" (Obsessão Macabra, 1962);  "O Corvo" (1963); "The Mask of the Red Death" ( A Orgia da Morte, 1964); e várias séries de televisão dos EUA. Seu último papel no cinema  foi uma ponta em "The Omen III: The Final Conflict"(A Profecia III - O Conflito Final, 1981).


 Outra fêmea alienígena  foi " The Astounding SHE - Monster"(1957 aka: no Reino Unido como "Invader Mysterious") de Ronald V. Ashcroft, estrelado por Robert Clarke e Shirley Kilpatrick como a senhora do título.



 Um OVNI caí perto da casa de um geólogo, aonde  um grupo de criminosos forçou a entrada para realizar um sequestro. O toque da alienígena pode matar, pois é pura radiação. A reviravolta na história é que o "She Monster", apesar de ser  um perigo para os seres humanos, não tem intenções belicosas. Ela fica balbuciando algo que ninguém consegue entender, que nada mais é,  do que um pedido de ajuda para voltar para casa.




 O "consultor não oficial" reconhecido neste filme foi Ed Wood Jr. .  Sobre a roupa colante da alienígena gostosa ( uma pele prata metálica colada no corpo), John J.J. Johnson conta no livro "Cheap Tricks and Class Acts" (McFarland Books, 1996):
"...ela teve uma das mais baratas roupas jamais fabricadas. No primeiro dia de filmagens, Shirley Kilpatrick foi colocar sua malha prateada, quando o zíper nas costas rasgou. Como não havia orçamento para reparos (n.t. "The  Astounding SHE  Monster" teve um orçamento final registrado de US $ 18.000.), nem um especialista em guarda-roupas, o zíper foi fechado com alfinetes de segurança, e a atriz instruída pelo diretor a nunca ficar de costas e ao sair de cena...andar para trás..."



 Com um cartaz que proclamava "From Time Unborn ... A Hideous She-Thing!", O filme "Terror from the Year 5000" (1958 ) de Robert J. Gurney Jr.  foi um trash da melhor espécie.




 Vestindo também uma malha apertada no corpo (com chapinhas metálicas que parecem moedas costuradas) Salome Jens interpreta uma mulher  do ano 5000 que usa as experiências de uma máquina do tempo de um professor de 1958 para voltar ao passado da Terra.  




 As mulheres do futuro são deformadas como resultado de uma guerra atômica. Ela  mata uma bela enfermeira para roubar as feições de seu rosto e assumir sua identidade, e assim, poder procurar genes saudáveis para salvar seu povo da extinção...





 Foi o primeiro filme da bela atriz e dançarina Salome Jens, que muitos anos mais tarde iria viver uma metamorfo feminina em 15 episódios da  série "Deep Space Nine", e ser a mãe de Clark Kent na série de TV "Superboy"... 


E também tivemos "hermosas chicas del espacio" em "La Nave de los Monstruos" (1959) de Rogélio A. Gonzalez. 



Duas lindas garotas de Vênus, Gamma (Ana Bertha Lepe) e Beta (Lorena Velázquez) tem a missão de percorrer a galáxia em busca de machos para repovoar seu planeta. Elas fazem um pouso de emergência na Terra "um planetóide de quarta categoria...não vale a pena, porque seus habitantes estão matando uns aos outros." como recita o robot Tor.



Mas elas chegam a região de Chiuhauha, no interior do México "onde os homens são homens" e onde vive o cowboy-cantor Lauriano (Piporro). Gamma se apaixona por Lauriano, Beta se revela uma vampira espacial, e os machos alienígenas escapam...tudo em ritmo de comédia & musical. Ah sim! As duas atrizes foram Miss México!!!



   
 As mesmas saias curtas e o conceito de pernas-de-fora também foi encontrado em muitos filmes  sobre o futuro da Terra, como em "World Without End" ( Vinte Milhões de Léguas a Marte,1956) de Edward Bernds  com uma história sobre astronautas que voltam de uma viagem a Marte e acabam 200 anos no futuro. 



 Eles encontram duas civilizações distintas, mutantes deformados, aranhas gigantes (Ohhhh...) e claro, belas garotas!!!   




Como era uma produção extremamente barata, o filme utilizou muitas cenas de arquivo de "Flight to Mars" (1951); assim mesmo, suas aranhas-motorizadas foram reutilizadas em "Rebelião dos Planetas" (1956) e "Valley of the Dragons" (1961).



 Rod Taylor, que vive um dos astronautas, estrelou 4 anos mais tarde o clássico "A Máquina do Tempo" - outra vez viajando para o futuro e encontrando raças e garotas bonitas!!!

  Mini-saias pré-históricas  foram a moda em "Teenage Caveman" (1958) de Roger Corman, que também é sobre o futuro da Terra.





 Saias curtas e togas semi-gregas eram vestidas no mundo subterrâneo de "The Mole People" ( O Templo do Pavor, 1956),





... e não podemos realmente esquecer o biquíni gigante de Allison Hayes em "Atttack of the 50 Foot Woman" ( A Mulher de 15 Metros,1958) , onde seu tamanho era grande , mas sua roupa pequena.


Refletindo sobre esses filmes eu só posso supor que o orçamento para a roupa das mulheres na década de 1950 foi menor do que a dos homens. Conseguiam mais visibilidade e menos sobrecarga na produção, tudo isto burlando a tacanha censura da época...

3 comentários:

  1. O Cinema dos anos 50 tinha uma imaginação incrível sobre as invasoras do espaço ou exploração espacial,coisa que ainda nem fizemos ir para outros planetas neste universo que por sinal é enorme.Hoje em dia o cinema virou uma bobagem cheia de filmes de heróis DC/Marvel ou remakes de excelentes produções do passado sendo destruídos por péssimos diretores e estragando as salas de cinema pelo o mundo afora.. espero que tinha uma terceira parte da materia " A Moda do Futuro no Passado " Um Abraço de Spektro 72.
    P.S - Esse Robo Chani do filme " Devil Girl from Mars" ele anda no filme ?caramba! pela altura dele é maior que Gort o robô do filme " O Dia em que á Terra Parou " ?

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...