terça-feira, 27 de setembro de 2016

Lady & Louca: Um Furacão Chamado TALLULAH BANKHEAD


Tallulah Bankhead (1902-1968) foi uma atriz americana do teatro, cinema, rádio e TV; linda, talentosa, inteligente e "polêmica", quase sempre descrita como "excêntrica", "libertina", bêbada & "louca"...



Nascida em uma importante família de políticos do Alabama, Tallulah Brockman Bankhead perdeu sua mãe (Adelaide Eugenia Bankhead) 3 semanas depois de ter nascido. Criada por sua avó em Jasper, Alabama, a pequena Tallulah gostava de cantar e recitar longos textos que decorava com muita facilidade. Na escola ela se destacava por querer sempre ser o centro das atenções, e o fazia ao imitar com perfeições seus professores e colegas, dançar e recitar difíceis poemas e trechos de peças teatrais.

Em 1912, ela e sua irmã mais velha Eugenia, foram enviadas para a escola do Convento do Sagrado Coração, em New York, e claro, a pequena rebelde odiou a educação conservadora-religiosa !
 A mudança na vida de Tallulah veio quando ela tinha 15 anos. Sua irmã (de 16 anos) já havia se casado, mas ela tinha outros planos. Começou a fazer papeis em peças teatrais de pequenos grupos locais, e  anonimamente enviou fotos suas para um concurso de beleza promovido pela revista "Picture Play" e acabou vencedora.





Como a jovem Tallulah se inscreveu anonimamente no concurso, a Picture Play teve que fazer uma campanha para descobrir quem era a linda jovem da foto. Ela ficou sabendo que havia vencido ao folhar um número da revista...

  Parte do prêmio foi um pequena ponta em um filme intitulado "Who Loved Him Best" (1918). Seus parentes ficaram impressionados com seu talento e precocidade e ela foi incentivada a se mudar para New York em companhia de uma tia, para seguir sua carreira.
Tallu (como era conhecida por seus amigos) logo começou a fazer pequenos papeis e se destacar por sua beleza e personalidade, fazendo sucesso no círculo social artístico de New York. Aos 18 anos se alistou na Cruz Vermelha e foi para Paris, França, escapando espertamente do controle de seus parentes. Lá ela começou a utilizar maconha e cocaína, mas se manteve longe das bebidas cumprindo (inicialmente) uma promessa feita para seu pai. Ela voltou a New York e alguns anos depois se mudou para Londres, aonde sua carreira no teatro deslanchou e Tallu se tornou uma das mais populares atrizes do famoso West End ( a Broadway britânica). 


                                                  
                                                Tallu em Londres, 1929


Tallulah também fez ensaios fotográficos nua...nudez não era um problema para ela, muito pelo contrário, como veremos adiante!









Tallulah Bankhead foi uma das raras estrelas do cinema mudo que fizeram com sucesso a transição para o cinema falado, chegando ao estrelato trabalhando também em rádio e televisão.  Tallulah fez apenas 18 filmes e sua carreira foi irregular e incluiu vários desastres de bilheteria.





 Ela estrelou a comédia dramática "Casamento Singular" (1931) de George Cukor; os dramas "Meu Pecado"(1931) e "A Ludibriada" (1931) ambos de George Abbott; "Escravo da Paixão" (1932) de Richard Wallace; "Entre Duas Águas" (1932) de Marion Gering, com Gary Cooper e Charles Laughton & "Mulher Infiel" (1932) de Harry Beaumont...



                        Novamente na revista que a revelou...agora como uma estrela.


Em Agosto de 1933, ela foi hospitalizada com emergência, após terríveis dores abdominais. Sua saúde piorou, e nove semanas depois, ela foi diagnosticada como portadora de um caso extremo de Gonorreia, que, se diz que ela pegou do ator Gary Cooper. Mas, Tallulah tinha tantos parceiros sexuais (de todos os sexos) nesta época, que é impossível saber a verdade.




 Ela passou por uma complicada cirurgia (ao sair do hospital pesando apenas 32 quilos, teria dito ao seu médico: "Não pense que isto me ensinou alguma lição!") e se recuperou. Ela deu um tempo descansando em Londres e depois retomou sua carreira teatral, fazendo enorme sucesso com as peças "The Little Foxes" (1939) de Lillian Hellman, e " The Skins of Our Teeth" (1942) com direção de Elia Kazan...




Alfred Hitchcock a chamou para aparecer em seu filme "Lifeboat" (Um Barco e Nove Destinos,1944 ), a história de nove sobreviventes de um navio torpedeado durante a Segunda Grande Guerra.



 Tallu viveu a personagem Constance Porter, uma jornalista sofisticada, materialista e um pouco rude. 




Toda a ação se passa em bote salva-vidas perdido no oceano, filmado em um tanque gigante nos estúdios da Fox . As filmagens foram uma provação para os atores, que eram continuamente encharcados com máquinas de água e ventiladores gigantes. Tallulah acabou ficando com pneumonia antes das filmagens serem concluídas.


 



Durante as filmagens, os atores tinham que subir uma escada para chegar ao cenário do barco salva-vidas dentro do tanque gigante. Tallulah nunca usava calcinhas e tinha o prazer em chocar seus colegas atores ao subir a escada à frente deles, com o vestido preso sob a cintura. Uma repórter de uma revista familiar estava visitando o set e ficou indignada com o comportamento de Tallulah, queixando-se para o chefão do estúdio Darryl F. Zanuck. Zanuck enviou um funcionário para falar com Hitchcock sobre a situação. Hitchcock, que sempre se  divertiu com as palhaçadas de Tallulah ( os dois ficavam trocando histórias obscenas e piadas pornográficas durante os intervalos de filmagens), se recusou a interferir e disse ao homem que não era problema de seu departamento. O homem perguntou: "Bem, qual departamento é?" Hitchcock pensou por um momento e então disse: " Figurino ? Maquiagem, ou talvez do cabeleireiro."



       Hitch & Tallu conversando animadamente...com certeza era sobre sacanagem...

"De todas as  suas peculiaridades , a mais documentada era seu exibicionismo. Tallulah podia muito bem tirar a roupa em uma festa - sua ou de outra pessoa - e frequentemente continuava uma conversa quando ia ao banheiro deixando a porta completamente aberta. "Ela não tinha qualquer inibição", Hitchcock disse."   

(Donald Spoto no livro "Fascinado Pela Beleza- Alfred Hitchcock e suas Atrizes) 




Ela era uma grande bebedora , famosa por ser capaz de virar facilmente uma garrafa de bourbon em menos de 30 minutos ...mas ao mesmo tempo que ela também podia inalar uma montanha de cocaína  (sua frase clássica: "Cocaína não vicia, sei disto porque a utilizo a muitos anos!"), fumar MUITOS cigarros (ela chegou a fumar 150 cigarros em um dia!), enquanto flertava e levava para a cama qualquer macho ou, mais provavelmente, fêmea que ela pudesse encontrar. E ela estava provavelmente fazendo tudo isso em seu figurino preferido : completamente nua...
Os rumores sobre a vida sexual de Bankhead tem perdurado por anos, e ela teria tido casos com várias de suas colegas famosas como Greta Garbo, Marlene Dietrich, Katherine Cornell, Eva Le Gallienne, Hope Williams ( "que tinha corpo de um menino" ela comentou), Beatrice Lillie, e Alla Nazimova, bem como a escritora Mercedes de Acosta e a cantora Billie Holiday. 


                                       
                                                               Billie Holiday


A Atriz Patsy Kelly confirmou que ela tinha um relacionamento sexual com Bankhead quando trabalhava para ela como sua assistente pessoal. A lista dos homens conhecidos com que ela transou é muito grande para esta matéria... 



Bankhead não descreveu-se publicamente como sendo bissexual. Ela, no entanto, descreveu-se como "ambisextrous". 

 Depois de estrelar o drama histórico "A Royal Scandal" (Czarina, 1945) de Otto Preminger, Tallulah foi praticamente esquecida em Hollywood (ela sempre fora uma "persona non grata", encabeçando a lista de 150 atores e atrizes "inadequados ao público" pelo infame Comitê Hays que regulava a censura no cinema americano até os anos 60!), mas continuou muito ativa e com sucesso nos palcos de teatro e no rádio.




  Com a queda da popularidade do rádio, Tallulah fez uma enxurrada de aparições em shows de variedades e comédias especiais para a TV. Ela apareceu no primeiro episódio de "The Big Party" (1959) um show de variedades ao vivo da CBS, além de "Andy Williams Show", "The Merv Griffin Show e "Smothers Brothers Comedy Hour"... 
Tallulah já bastante envelhecida, deu um show de interpretação em "Fanatic" (Die! Die! My Darling/Fanatismo Macabro, 1965) de Silvio Narizzano.




Ela vive a viúva Senhora Trefoile, uma solitária fanática religiosa, que recebe a visita de Patricia (Stefanie Powers) a ex-noiva de seu falecido filho.
Ela culpa a garota pelo acidente de carro que matou o rapaz, e a aprisiona e tortura física e psicologicamente para que ela se "livre de seus pecados" e se reúna novamente com ele!


Baseado no livro "Nightmare" de Anne Blaisdell, adaptado pelo roteirista e escritor Richard Matheson. Foi um dos filmes do ciclo da Hammer baseado no sucesso de "Psicose" (1960) de Alfred Hitchcock, e o filme de estreia do aclamado ator Donald Sutherland...  


Sua sensual voz rouca (cada vez mais rouca por conta das muitas carteiras de cigarro por dia...) foi utilizada em "A Pequena Sereia", episódio do filme de animação & live-action "No Mundo Encantado dos Sonhos"(The Daydreamer,1965) de Jules Bass, Tallulah fez a voz da Bruxa do Mar...




Seu último trabalho também ficou cult. Tallulah participou de dois episódios da série clássica "Batman" (1967), como a vilã Viúva Negra...






 Este foi um papel difícil para ela concluir. A atriz de 65 anos sofria de Efisema Pulmonar crônico, e tinha que levar um tanque de oxigênio aonde quer que fosse. Ela voltou para casa e então contraiu "Gripe Asiática" (Influenza ) .Ela não respondeu ao tratamento com antibióticos e foi internada em um hospital aonde foi vítima de uma pneumonia dupla. Em 12 de Dezembro de 1968, Tallu faleceu... Suas últimas palavras antes de entrar em coma foram "Codeína, Bourbon"...



Tallu foi viciada em sexo; fumava mais de cinco carteiras de cigarro por dia; bebia Gin e Bourbon como água, e carregava uma mala cheia de drogas variadas para ajuda-la no trabalho... Mas viveu tudo isto de forma intensa e divertida. Ela costumava falar para seus amigos e colegas : "A única coisa que lamento sobre o meu passado é o comprimento do mesmo. Se eu tivesse que viver a minha vida novamente, eu iria cometer os mesmos erros, só que mais cedo..."




Embora ela tenha sido cruel e vingativo com muitas pessoas que cruzaram a sua vida, Tallulah Bankhead também sabia ser muito bondosa. Ela amava animais (ela tinha diversos pets que foram resgatados de circos, como um leão chamado Winston Churchill, pássaros e macacos) e crianças - ajudou financeiramente muitos jovens carentes e sem teto. Foi uma ardente defensora dos direitos civis e a primeira mulher branca a estampar a capa da revista "Ebony". 
Ela alegou a vida toda que vivia quebrada por conta de seus muitos gastos. Mas secretamente  era uma astuta mulher de negócios, quando ela morreu, sua propriedade foi avaliada em mais de 2 milhões de dólares... 





   

6 comentários:

  1. Prezados, a matéria é muito bacana -- aprendi muito sobre esta grande atriz. Parabéns !

    Mas há quem diga que a primeira foto deste artigo é de Bete Davis, não de Talulah Bankhead.

    Confere ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelos elogios e por acompanhar o blog...Mas, acho que fica aqui uma polêmica...a foto aparece muitas vezes como sendo de Tallu (veja a última foto com frase dela...) abraços!

      Excluir
  2. Tai uma mulher que viveu a vida sem frescuras se atirando de cara limpa em drogas ,bebida e muito sexo não se escondendo como muitos atores & atrizes de Hollywood fazem mesmo nos dias de hoje se escondem por aí .. excelente materia desse atriz maravilhosa que foi Talulah Bankhead.. ate hoje lembro dela em sua aparição na serie "Batman" .Um abraço de Spetkro 72

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...