quarta-feira, 1 de abril de 2020

Heidi Kozak: Scream Queen com Consciência Social!

Nascida Heidi Karin Kozak em 22 de junho de 1963, Copenhagen/Dinamarca; Heidi é atriz, escritora, produtora, empreendedora e líder comunitária.




 Depois de se mudar para os Estados Unidos, estudou com artistas notáveis ​​como Anna Deveare Smith e Frank Condon na USC Theatre/Cinema School, aonde recebeu o diploma de bacharelado em Belas Artes. Começou sua carreira profissional no teatro, em Los Angeles e New York, e depois na TV, aonde apareceu em séries como "Tudo em Família" (1987), e em no episódio "Joy Ride", de "Além da Imaginação" ( The Twilight Zone, 1985-1989).




Sua primeira ponta no cinema foi no thriller-B "Cold Steel" ( O Confronto Final, 1987) escrito e dirigido por  Dorothy Ann Puzo...




...filha do escritor Mario Puzo (O Poderoso Chefão...). Um thriller sobre vingança, com Brad Davis, Sharon Stone, Adam Ant...produzido pela infame Cinetel Films, especialista em filmes de terror e policiais de muito baixo orçamento e criatividade. Que é o caso do único filme de Dorothy...
Heidi faz uma garota de uma gang de rua.

Então, ela teve um papel de destaque em "Slumber Party Massacre II" (Massacre, 1987) de Debora Brock, produção de Roger Corman...




Courtney (Crystal Bernard), e os outros membros de sua banda de rock vão para a mansão dos pais de uma amiga para curtir o fim de semana,ensaiar com a banda e se divertir com os namorados. 




Acontece que Courtney é a irmã mais nova de Vallerie do primeiro filme, crescida agora, mas sofrendo pesadelos macabros sobre o massacre na casa dos Cravens. Os sonhos de Courtney são na verdade os de sua irmã, que está em uma instituição mental, e vão se tornando realidade e atingindo a todos...





...na figura fantasmagórica de um rockeiro psychobilly (Atanas Ilitch) armado com uma guitarra mortal!







Heidi Kozak é Sally Burns, a baterista do grupo, e sua morte é a mais gore deste terror adolescente influenciado por "Nightmare on Elm Street"...







Já batizada no gênero, Heidi foi escalada para "Friday the 13th Part VII: The New Blood" ( Sexta-Feira 13, Parte 7: A Matança Continua, 1988) de John Carl Buechler...



...O acampamento Crystal Lake opera pacificamente há anos, desde Jason foi acorrentado no fundo do lago. Mas, o psiquiatra Dr. Crews (Terry Kiser) leva para lá a sua jovem paciente Tina Shephard (Lar Park-Lincoln), que quando criança teve uma experiência traumática no local. O Dr. Crews não é o que parece, ele obviamente está mais interessado em explorar as habilidades psíquicas de Tina do que em ajudá-la. Não demora muito para que os poderes de Tina soltem Jason acidentalmente do que deveria ter sido sua cova n'água.




Uma espécie de "Jason vs. Carrie", dirigido pelo maquiador Buechler, e com Kane Hodder vivendo pela primeira vez o assassino imortal. 




Heidi faz o papel de Sandra, uma típica garota-vítima da série, e que comete dois erros clássicos: transa com seu namorado, e depois vai nadar nua no lago...







...sendo afogado por Jason...







...então ela se envolveu com "A Sociedade dos Amigos do Diabo" (Society, 1988) de Brian Yuzna...




...O adolescente de Beverly Hills, Bill Whitney (Billy Warlock), tem tudo:  família rica, boa aparência, popularidade, uma bonita líder de torcida (Heidi Kozak) como namorada - e uma "bad girl" (Devin DeVasquez) que o deseja.




 Mas ele se sente desconectado dos seus pais, e de seus amigos abastados. Quando uma fita cassete implica sua família em uma orgia incestuosa e doente, Bill decide investigar pelo bem de sua sanidade. Mas, escondido sob a superfície de seu mundo suburbano brilhante, esconde-se algo muito mais sinistro do que ele jamais poderia imaginar ...



...um mal enraizado na sociedade, camuflado na política e na cultura, e formado pela classe rica/dominante, que perdeu todo o senso de humanidade.
 




Debut do produtor Yuzna na direção, com um filme com visual típico das comédias adolescentes dos anos 80, mas que se mostra um body-horror crítico e polêmico. O filme foi rodado em 1989, mas só conseguiu estrear nos EUA em 1992, com 4 minutos de cortes em sua bizarra sequencia final!



Em 1993, Heidi apareceu em 10 episódios da série de TV "Doutora Quinn" (Dr. Quinn, Medicine Woman)...




Ela se casou com David Haddad, e eles tem 3 filhos. 
Empreendedora apaixonada e líder comunitária, Heidi fundou uma empresa conhecida como "The Box Girls" que colocou os jogos/aplicativos de conversa / quebra-gelo no mapa. Uma grande parte dos lucros das vendas de mais de 35 produtos Box Girl foi doada para instituições de caridade próximas ao seu coração. Heidi vendeu "The Box Girls" em 2012 para a empresa de brinquedos "Melissa and Doug" para que pudesse retomar sua carreira de atriz e escritora. 




Heidi também atuou nos conselhos de organizações de caridade, incluindo "P.S. Arts", "Vista Del Mar Children's Service" e "Federação Judaica". Ela recebeu vários prêmios filantrópicos, incluindo o "The Ruby Award" por sua liderança e serviços prestados à comunidade de Los Angeles...

domingo, 8 de março de 2020

Dia Internacional das...Menininhas!

"Gibi de Menininha" é uma série de história em quadrinhos brasileira idealizada pela desenhista/roteirista Germana Viana, com o objetivo de publicar histórias eróticas curtas de terror e suspense, com uma equipe criativa formada exclusivamente por mulheres. A quadrinista relembra a motivação dupla : Trabalhar com amigas/colegas & desafiar o paradigma a respeito dos quadrinhos feito por mulheres. "Pois então eu fiz um gibi de menininha para quebrar esta ideia de que mulher só faz coisa fofa".

O primeiro livro da série, intitulado "Gibi de Menininha: Historietas de Terror e Putaria" foi publicado em 2018 pela Zarabatana Books após uma campanha de financiamento coletivo na plataforma Catarse.




 Com a linda capa de Camila Torrano, o gibi de 80 páginas apresentou HQs das quadrinistas Carol Pimentel, Roberta Cirne, Clarice França, Mari Santtos, Renata C B Lzz, Ana Carolina Recalde Gomes, Talessa Kuguimiya, Milena Azevedo, Katia Schittine, Fabiana Signorini e Camila Suzuki, além da própria Germana. 







No ano seguinte, o livro ganhou o Prêmio Angelo Agostini na categoria "melhor lançamento" e o Troféu HQ Mix na categoria "melhor publicação mix".



Também em 2019, foi divulgado  o segundo volume da série "Gibi de Menininha 2- O Faroeste É Mais Embaixo" ( também será financiado através do Catarse). 





Este novo livro tem novamente capa de Camila Torrano e conta com histórias das quadrinistas Camila Suzuki, Clarice França, Dane Taranha, Fabiana Signorini, Germana Viana, Ju Loyola, Katia Schittine, Milena Azevedo, Rebeca Puig, Renata C B Lzz, Roberta Cirne e Sueli Mendes.



Mostrando suas artes, as meninas desafiam os preconceitos, e falam de terror e faroeste com muita putaria. Germana explica: “Todo mundo acha que feminista não gosta de putaria, mas eu sou uma feminista que consumo pornografia. O que a gente não gosta é relação errada de poder. No Gibi de Menininha você não vai ver estupro ou pedofilia”... 



Os gibis podem ser encontrados nas melhores lojas do ramo e na Amazon, nas Americanas, Submarino...
As garotas e sua arte estão também no facebook: https://www.facebook.com/gibidemenininha/ 

FELIZ DIA DAS MULHERES & DAS MENININHAS !!!!




segunda-feira, 2 de março de 2020

Marie Devereux: Scream Queen/Noiva de Drácula & Muito Mais!





 Nascida Patricia Sutcliffe, em Londres (UK), em 27/11/1940, a linda garota dançou nua no Windmill Theatre e foi fotografada parcialmente nua quando ainda era adolescente. 






Nos anos 50, já com o pseudônimo de Marie Devereaux, fez vários ensaios eróticos em revistas, mas também teve uma breve carreira no cinema & TV, geralmente interpretando garotas sensuais em comédias, dramas e filmes de terror. 




Seu primeiro trabalho no cinema foi uma ponta como uma prostituta no terror/sci-fi trash  "Womaneater"/" The Woman Eater" (1958) de Charles Sauders...





O maluco Dr. Moran (George Coulouris) trás da Amazônia, uma rara árvore-carnívora, venerada como uma deusa. Auxiliado pelo jovem nativo/seguidor Tanga (Jimmy Vaughn), ele captura mulheres para alimentar a planta, tentando extrair um soro capaz de reviver os mortos. 



...Tanga, um fanático, causa confusões ninguém se dá bem!

Seu trabalho seguinte (outra ponta, desta vez como uma dançarina) também foi no gênero: "Grip of the Strangler" (1958) de Robert Day, com...Boris Karloff!




Nos tempos vitorianos, James Rankin ( Karloff) um escritor determinado, fica obcecado com o antigo caso em torno do "O Estrangulador de Haymarket", e pretende provar que o jovem que foi enforcado pelos assassinatos duas décadas antes era de fato inocente. As investigações o levam a um espiral de loucura, e o pacato Rankin se transforma em uma besta assassina...





Depois de aparecer  em pontas em filmes como "Serious Charge" (1959) de Terence Young, "O Tesouro do Diabo" (1959) de Alvim Rakoff & "Vidas Íntimas" (1959) de Ralph Thomas,  ela foi vista com destaque em três produções da Hammer Film!

 Primeiro, sob a direção do mestre do gênero Terence Fisher, ela interpretou uma maravilhosa seguidora da deusa Kali em "The Stranglers of Bombay"( Os Estranguladores de Bombaim, 1959)... 



...uma aventura histórica, com suspense e elementos de terror, típicos da Hammer...




...incluindo belas garotas como Marie...






 Ela foi uma das "Noivas de Drácula" em ( The Brides of Dracula, 1960), também de Terence Fisher...




Van Helsing (Peter Cushing) retorna à Transilvânia para combater o malvado Barão Meinster (David Peel), um nobre vampiro libertado do cativeiro por uma jovem professora (Yvonne Monlaur). Apesar do título, Drácula não está presente em nenhum lugar, mas temos Van Helsing e lindas vampiras!!!



 Marie faz a típica "garota-da-aldeia", seduzida e morta pelo insosso aspirante à Drácula...

...e libertada da morte como uma vampira, pela diabólica & maluca Greta (Freda Jackson)




Marie Devereaux ainda foi uma Hammer Girl em "The Pirates of Blood River" (Piratas do Rio Sangrento, 1962) de John Gilling...




...aventura de rotina (B, e quase trash!), sobre piratas liderados pelo sádico Capitão LaRoche (Christopher Lee), que atacam uma aldeia na ilha de Devon, em busca de um lendário tesouro...






...o rebelde-romântico Jonathon (Kerwin Mathews, de "Simbad e a Princesa", "As Viagens de Gulliver", "Jack, o Matador de Gigantes & mais...), volta para casa e tem que enfrentar os piratas, enquanto se envolve com a bela Maggie (Marie Deveraux)...




Ela também participou do elogiado drama de Guy Green "A Marca do Cárcere" (1961); da série "Os Vingadores" (The Avengers); comédias e filmes policiais, e depois viajou para a Itália para trabalhar em " Cleópatra "(1963), dirigida por Joseph L. Mankiewicz, com Elizabeth Taylor, Richard Burton, Roddy McDowell, Rex Harrison, e grande elenco...






... aonde foi dublê de corpo da estrela, e ainda teve uma ponta em uma cena de orgia.... 

Devereux foi para Hollywood após o a produção encerrada em Roma e apareceu na televisão e em dois filmes cult dirigidos por Samuel Fuller: O pesado drama de mistério "Shock Corridor" ( Paixões que Alucinam,1963)...


...Johnny Barrett (Peter Breck) é um ambicioso e talentoso jornalista, que finge demência para ser internado em um hospício, e tentar resolver um assassinato ocorrido dentro da instituição.  
Marie Devereaux é uma das internas da ala feminina...



 ....e  o melodrama-noir "The Naked Kiss" ( O Beijo Amargo, 1964)...



...sobre Kelly (Constance Towers) uma prostituta traumatizada,que resolve se regenerar trabalhando como enfermeira em um hospital para crianças deficientes de uma pequena cidade. 



Ela faz amizade com Buff (Marie Devereaux), outra enfermeira; se apaixona por um rico herdeiro local, mas, descobre um sinistro segredo de seu noivo...



Apesar de seu papel destacado neste elogiado drama (fotos acima), Marie decidiu se casar e ter filhos nos Estados Unidos, e se aposentou da vida artística. 
Ela faleceu aos 79 anos em 30 de Dezembro de 2019...





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...